RECOBRIMENTO DE SEMENTES DE CORNICHÃO: DEDENVOLVIMENTO EM CASA DE VEGETAÇÃO

  • Gabriela Minho
  • Renata Donini Kuhn
  • Gabriela Silveira da Rosa
Rótulo Recobrimento, sementes, Cornichão, Leito, jorro

Resumo

O cornichão (Lotus corniculatus L.) é uma espécie forrageira que se destaca devido a sua facilidade de adaptação e a sua grande resistência ao frio, porém, por ser uma semente muito leve e pequena acaba dificultando o uso e regulagem de tecnologias agrícolas. O recobrimento de sementes é uma técnica de beneficiamento que tem se mostrado vantajosa para corrigir essas imperfeições, sendo um processo realizado após a colheita da semente que se justifica pelo fato de que ela é possível fazer desde o controle para liberação de substâncias químicas (fungicidas, inseticidas, micronutrientes e inoculantes) até a correção do formato da semente. Para realizar esse processo é comumente utilizado o leito de jorro, um equipamento que devido ao seu movimento cíclico e contínuo proporciona uma camada regular e uniforme às sementes trazendo ainda a vantagem de que as sementes podem ser simultaneamente cobertas e secas. Com isso, o presente trabalho teve como objetivo realizar o estudo do recobrimento de sementes de cornichão em leito de jorro, a fim de proporcionar o aumento de peso e o crescimento das sementes, e avaliar a qualidade do produto final fazendo um estabelecimento em casa de vegetação. A suspensão de recobrimento usada foi composta pelos seguintes componentes: água; talco; amido; gelatina; ColorseedⓇ e glicerol. O recobrimento foi realizado no equipamento leito de jorro na temperatura de 75 °C e vazão de suspensão de 13,4 mL/min. Para o estudo em casa de vegetação foram utilizadas amostras com e sem recobrimento. A casa de vegetação utilizada fica localizada na Embrapa Pecuária Sul onde as sementes foram semeadas de forma uniforme e em condições controladas, em solos preparados com uma mistura de substrato e vermiculita na proporção de 2:1, respectivamente. Para realização da análise as amostras foram observadas diariamente até que se ocorresse a emergência da primeira radícula, a partir daí foram realizadas contagens diárias até um valor constante de plântulas. Acompanhou-se também a altura das plântulas semanalmente durante dois meses. As sementes apresentaram desenvolvimento condizente com a literatura, observou-se que a germinação em casa de vegetação para as sementes recobertas foi 30 % e da in natura foi 20 %, valores bem semelhantes aos encontrados em estufas (21 a 38%). De acordo com a teoria, que evidencia que frequentemente os resultados dos testes de germinação não se reproduzem a nível de campo devido ao solo raramente apresentar condições ótimas para a germinação das sementes, desenvolveu-se o conceito de testes de vigor. Esses testes são o resultado da reunião de todos os atributos da semente permitindo a obtenção de um adequado estande sobre as condições de campo, sejam elas favoráveis e desfavoráveis. O vigor das sementes ficou compreendido a uma faixa de 47 a 85% do valor total da germinação. Durante todo o período de realização do experimento foi acompanhado o crescimento da plântula considerando a sua altura, assim foi observado o crescimento em média de 1 cm por semana até atingirem uma altura máxima de 7 cm. Já as sementes na condição in natura atingiram a altura máxima de 1 cm. O processo de recobrimento foi satisfatório pois proporcionou incremento ao peso e tamanho das sementes. Os resultados obtidos ainda não são suficientes para que o procedimento possa ser reprodutível junto aos produtores agrícolas e alguns ajustes ainda se fazem necessários para que o processo seja acessível e tenha uma boa relação custo/benefício.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
MINHO, G.; DONINI KUHN, R.; SILVEIRA DA ROSA, G. RECOBRIMENTO DE SEMENTES DE CORNICHÃO: DEDENVOLVIMENTO EM CASA DE VEGETAÇÃO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.