ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DA EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO SUL DE CAÇAPAVA DO SUL, RS

  • Anna Clara Morais Avelar Alvares
  • Tamiris Martins Silva
  • Igor Magalhães Clemente
  • Luiz Delfino Teixeira Albarnaz
Rótulo Vulnerabilidade, Preservação, Ambiental, Poluição

Resumo

A expansão urbana vem ocorrendo de forma acelerada e, na maioria dos casos, de modo irregular e ilegal. Estas áreas loteadas não possuem infraestrutura de saneamento básico o que trás por consequência a contaminação dos solos e drenagens com o escoamento sanitário e manejo incorreto de resíduos sólidos provenientes dessas ocupações. Além disso, a ocupação irregular geralmente tem inicio com o desmatamento de áreas que podem ser consideradas como Áreas de Preservação Permanente (APPs). Deste modo o objetivo deste estudo foi analisar os impactos atuais e futuros causados devido à expansão e ocupação irregular de uma área localizada na porção sul da área urbana da cidade de Caçapava do Sul, Rio Grande do Sul, próximo a Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), saída para o município de Lavras do Sul. O trabalho foi realizado ao longo de um perfil que tem aproximadamente 1,9 km de extensão, onde foram plotados e descritos 9 pontos. Observou-se que apesar da Lei N° 4771/65 do Código Florestal estar em vigor, à mesma não está sendo obedecida, pois algumas porções das APPs foram ocupadas de forma irregular. Assim observou-se que houve o desmatamento destas áreas de APPs para a construção das casas, ruas e para o uso do solo para agricultura e pastagem. Além disto, observou-se o descarte incorreto de resíduos, sendo lançados, juntamente com esgoto, diretamente no solo e nas nascentes de drenagens, uma das quais abastece a barragem da CORSAN. A partir deste estudo pode-se concluir que a expansão urbana está cada vez mais acelerada na região sul da cidade de Caçapava do Sul e, associada à falta de fiscalização por parte dos órgãos públicos, trás um processo de impactos e degradação ambiental, os quais poderão ser irreversíveis. Desta forma a Lei Nº 4.771/65, a qual pressupõe a preservação e conservação do meio ambiente e principalmente das APPs, não está sendo cumprida, tanto pelos órgãos públicos, sendo este o principal agente de fiscalização, quanto pelo setor privado, que é representado pelos loteadores e construtores.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
CLARA MORAIS AVELAR ALVARES, A.; MARTINS SILVA, T.; MAGALHÃES CLEMENTE, I.; DELFINO TEIXEIRA ALBARNAZ, L. ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DA EXPANSÃO URBANA NA REGIÃO SUL DE CAÇAPAVA DO SUL, RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.