DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE NANOCÁSULAS CONTENDO CLOROQUINA E COLCHICINA

  • Pietra Fonseca Ramos
  • Tamara Ramos Maciel
  • Camila de Oliveira Pacheco
  • Ana Claudia Funguetto Ribeiro
  • Renata Bem dos Santos
  • Sandra Elisa Haas
Rótulo Nanocápsulas, cloroquina, colchicina, malária, plasmodium

Resumo

Segundo o Relatório Mundial sobre a Malária, em 2019 foram confirmados 229 milhões de casos de malária no mundo e 409 mil mortes pela doença. A malária cerebral (MC) é considerada uma síndrome neurológica grave e a principal causa de óbitos associada a malária causada pelo P. falciparum. O tratamento recomendado pela OMS para a malária grave é a terapia combinada a base de artemisinina, porém algumas cepas de Plasmodium já apresentam resistência. A cloroquina (CQ) foi por muito tempo o fármaco de escolha para o tratamento da malária grave, mas devido à resistência o seu uso não é mais recomendado nesses casos. A colchicina (CC) apresenta um mecanismo de ação que despertou o interesse de estudo da sua aplicação para muitas doenças, porém o seu uso é limitado devido a estreita janela terapêutica e alta toxicidade. Com isso, novas estratégias como a nanotecnologia ganham destaque, pois permitem contornar os problemas relatados. Com isso, o objetivo foi desenvolver e caracterizar nanocápsulas (NC) contendo CQ e CC. As nanocápsulas foram desenvolvidas através do método de deposição interfacial de polímero pré-formado. Basicamente, a fase orgânica composta por Eudragit® RS100, triglicerídeos de cadeia média, poloxamer F127, cloroquina, colchicina e etanol, foi vertida sob a fase aquosa, contendo polissorbato 80 e água, em agitação constante. Posteriormente, o solvente orgânico foi evaporado em rotaevaporador. Também foi desenvolvida uma formulação de nanocápsulas sem os fármacos, denominada NCb. A formulação contendo os fármacos foi denominada NCcqcc. As formulações foram caracterizadas quanto ao tamanho de partícula e índice de polidispersão, através do método de espalhamento dinâmico de luz, 10 µL da formulação foram diluídas em 10 mL de água destilada e analisadas utilizando o equipamento NanoBrook 90Plus®. O potencial zeta foi determinado através da técnica de migração eletroforética, 10 µL da formulação foram diluídas em 10 mL de solução de NaCl 1mM e analisadas utilizando o equipamento NanoBrook 90Plus®. O pH foi determinado por potenciometria utilizando o equipamento Hanna®. O doseamento e a taxa de encapsulação foram analisados por cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a um detector de arranjo de diodos (CLAE-DAD), com um método previamente validado. Para o doseamento, 100 µL da NCcqcc foi transferida para um balão volumétrico e preenchido com acetonitrila:metanol (70:30 v/v) para um volume final de 10 mL, submetidas a banho de ultrassom por 2 horas para extração dos fármacos. As amostras foram filtradas (filtro de seringa 0,45 µm) e analisadas. A eficiência de encapsulação (EE) da CQ e CC foi determinada através da metodologia de centrifugação-ultrafiltração, uma alíquota da NCcqcc foi transferida para filtros Ultrafree®, centrifugados a uma temperatura de 4 °C, em uma velocidade de 5.000 rpm por 10 minutos. O ultrafiltrado foi diluído em acetonitrila e quantificado por CLAE-DAD. A EE foi calculada a partir da diferença entre as concentrações total (doseamento) e livre contidas no ultrafiltrado. Todas as análises foram realizadas em triplicata. As formulações apresentaram tamanho nanométrico (abaixo de 250 nm), índice de polidispersão abaixo de 1, para NCb e NCcqcc. O pH foi de aproximadamente 5 e potencial zeta positivo, para ambas as formulações. Quanto ao doseamento, para CQ e CC foram de 100% e a taxa de encapsulação de 99% para ambos os fármacos. Com esses resultados, podemos afirmar que foi possível desenvolver e caracterizar nanocápsulas inovadoras com cloroquina e colchicina co-encapsuladas, bem como, sua respectiva formulação branca.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
FONSECA RAMOS, P.; RAMOS MACIEL, T.; DE OLIVEIRA PACHECO, C.; CLAUDIA FUNGUETTO RIBEIRO, A.; BEM DOS SANTOS, R.; ELISA HAAS, S. DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE NANOCÁSULAS CONTENDO CLOROQUINA E COLCHICINA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.