REPERCUSSÕES FUNCIONAIS E DOR AO MOVIMENTO EM MULHERES COM SÍNDROME DA DOR CRÔNICA PÓS MASTECTOMIA QUE REALIZARAM OU NÃO RADIOTERAPIA

  • Gabrielle Peres Paines
  • Melissa Medeiros Braz
Rótulo Palavras-chave, Neoplasias, mama, Dor, crônica, Mastectomia, Radioterapia

Resumo

A maioria das mulheres diagnosticadas com neoplasia mamária maligna será submetida à cirurgia conservadora ou mastectomia, associada ou não ao tratamento radioterápico. Uma sequela comum, por conta desses procedimentos, é a Síndrome da Dor Crônica Pós Mastectomia (PMPS). A dor persistente afeta a maioria das mulheres submetidas à mastectomia, as quais podem apresentar dor na parede torácica, axila, ombro, braço e mama, acarretando decréscimos no estado funcional e diminuição da qualidade de vida (QV). Diante disso, avaliar as repercussões funcionais e dor ao movimento em mulheres com PMPS que realizaram ou não radioterapia é de suma importância. Trata-se de um estudo transversal e de abordagem quantitativa que avaliou 17 mulheres que realizavam acompanhamento oncológico na rede de atenção à saúde em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul, sendo a coleta de dados efetuada entre julho de 2019 a novembro de 2020, no ambulatório de fisioterapia do Hospital Universitário de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Essas mulheres foram divididas em 2 grupos: 8 grupo radioterapia (GR = 8) e grupo que não realizou radioterapia (GNR = 9). Mulheres que passaram por mastectomia unilateral há pelo menos 3 meses foram incluídas e foram excluídas as que realizaram mastectomia bilateral, reconstrução mamária com retalhos miocutâneos, com diagnósticos osteomusculares prévios de algias da cintura escapular, metástase e linfedema. O estudo foi realizada após aprovação do CEP institucional sob o número de parecer 3.152.026. Para a coleta de dados, foi utilizada a Escala Visual Analógica para mensurar a dor, mapa corporal onde as pacientes identificaram as regiões dolorosas e um questionário sociodemográfico adaptado pelas autoras para delinear o perfil dessas mulheres e avaliar as características da dor. Os dados foram analisados através de estatística descritiva. Adotou-se p

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
PERES PAINES, G.; MEDEIROS BRAZ, M. REPERCUSSÕES FUNCIONAIS E DOR AO MOVIMENTO EM MULHERES COM SÍNDROME DA DOR CRÔNICA PÓS MASTECTOMIA QUE REALIZARAM OU NÃO RADIOTERAPIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.