CARACTERIZAÇÃO DA DOR EM MULHERES COM SÍNDROME DA DOR PÓS-MASTECTOMIA QUE FIZERAM RADIOTERAPIA

  • Camila Laís Menegazzi Giongo
  • Sabrina Orlandi Barbieri
  • Melissa Medeiros Braz
  • Hedioneia Maria Foletto Pivetta
Rótulo Dor, Mastectomia, Neoplasias, mama, Radioterapia

Resumo

O câncer de mama é a neoplasia que mais afeta o sexo feminino em todo o mundo. A principal terapia oncológica é o tratamento cirúrgico, sendo ele associado ou não a outras terapêuticas adjuvantes. Dentre as técnicas operatórias, a mastectomia é a mais frequente. Mesmo que esta técnica proporcione o aumento da expectativa de vida, ela também é agressiva e pode gerar complicações, como a dor aguda ou crônica. Esta é caracterizada por ser contínua e recorrente, podendo gerar incapacidades funcionais e sofrimento psicológico. A Síndrome da Dor Pós-Mastectomia afeta uma grande porcentagem dessas mulheres e possui como características: sensações ardentes e dolorosas na parte anterior do tórax, axila e/ou metade superior do braço, com início após a cirurgia e persistindo por mais de três meses. Outrossim, a radioterapia e quimioterapia estão entre os possíveis mecanismos contribuintes para esta condição. O presente trabalho tem por objetivo descrever as características da dor da amostra composta por mulheres com Síndrome da Dor Pós-Mastectomia que fizeram tratamento radioterapêutico. Refere-se a um recorte de estudo transversal e quantitativo efetuado com mulheres que realizaram mastectomia unilateral para o câncer de mama há pelo menos três meses. A coleta de dados foi realizada no período de julho de 2019 a novembro de 2020, no ambulatório de Fisioterapia do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) e teve início a partir do consentimento das mulheres, sendo estas abordadas e informadas sobre a pesquisa, riscos e benefícios. Junto à abordagem foi realizada a apresentação e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da instituição sob número de parecer 3.152.026. Foram excluídas as mulheres que realizaram mastectomia bilateral, reconstrução mamária com retalhos miocutâneos, com diagnósticos osteomusculares prévios de cintura escapular, metástase e linfedema. Para a coleta de dados, foi utilizado: Questionário Sociodemográfico, adaptado pelas autoras para delinear o perfil das mulheres e avaliar as características da dor; Escala Visual Analógica, visando mensurar a dor; e Mapa Corporal, onde as pacientes identificaram as regiões dolorosas. Os dados foram analisados através de estatística descritiva. Adotou-se p

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
LAÍS MENEGAZZI GIONGO, C.; ORLANDI BARBIERI, S.; MEDEIROS BRAZ, M.; MARIA FOLETTO PIVETTA, H. CARACTERIZAÇÃO DA DOR EM MULHERES COM SÍNDROME DA DOR PÓS-MASTECTOMIA QUE FIZERAM RADIOTERAPIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.