CONFIABILIDADE TESTE-RETESTE DA NUMERICAL RATING SCALE EM MULHERES COM DISMENORREIA

  • Guilherme Tavares de Arruda
  • Amanda Garcia de Godoy
  • Patricia Driusso
  • Mariana Arias Avila
Rótulo Dismenorreia, Mulheres, Reprodutibilidade, dos, Testes, Psicometria

Resumo

A dismenorreia é uma condição ginecológica definida como dor menstrual de origem uterina mais comum em mulheres de idade reprodutiva. Para a avaliação da intensidade da dor da dismenorreia, a Numerical Rating Scale (NRS) de 11 pontos é o principal instrumento utilizado na prática e pesquisa clínica por ser breve e compreensível ao paciente. A NRS é uma escala de único item, no qual a 0 indica ausência de dor e 10 é considera a pior dor possível. Em estudos da dor, essa escala é frequentemente utilizada para a avaliação da intensidade da dor. No entanto, para a dismenorreia, não existem estudos sobre a avaliação da confiabilidade teste-reteste (grau no qual as pontuações dos pacientes que não mudaram são as mesmas sob medidas repetidas ao longo do tempo) da NRS. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi avaliar a confiabilidade teste-reteste da NRS em mulheres brasileiras com dismenorreia. Este é um estudo clinimétrico e online realizada entre agosto de 2020 e agosto de 2021 com mulheres adultas brasileiras. Foram excluídas as mulheres na pós-menopausa, gestantes, com 12 meses de puerpério, com infecção pélvica e que não menstruaram nos últimos 3 meses. As participantes responderam à NRS, via Google Formulários, na primeira avaliação entre o 6º e 9º dia do ciclo menstrual. Na segunda avaliação, as participantes responderam à NRS 7 dias após a primeira avaliação. Para controlar a estabilidade entre as avaliações, foi utilizada a Global Rating of Change Score (GRoC) nas duas avaliações. As participantes que tiveram diferença menor ou igual a 2 pontos na GRoC entre as avaliações foram incluídas na análise de teste-reteste. Para esta análise, foi utilizado o coeficiente de correlação intraclasse (ICC) com modelo de efeito misto de duas vias para concordância absoluta entre as medidas médias no SPSS 22. Um ICC>0,75 considera a medida com excelente confiabilidade teste-reteste. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa institucional sob CAAE 30232920.3.0000.5504. Participaram do estudo 638 mulheres. Destas, 533 (83,54%) foram excluídas através dos critérios de elegibilidade, por dificuldade de retorno à pesquisa e por não estarem estáveis entre as avaliações. Para a análise da confiabilidade teste-reteste, os dados de 105 (16,46%) mulheres que responderam entre 7 e 10 dias após a primeira avaliação foram analisados. A média de idade das participantes e a intensidade da dor na primeira e segunda avaliação pela NRS foram, respectivamente, 25,53±5,40 anos, 5,07±2,50 pontos e 5,23±2,38 pontos. A maioria das participantes tiveram menarca aos 12 anos de idade (n=32; 30,48%). O ICC foi 0,903 (IC95% 0,858 0,934). Assim, a NRS demonstrou-se ser uma medida confiável para a avaliação da intensidade da dor da dismenorreia em mulheres brasileiras. Profissionais de saúde e pesquisadores podem utilizar este instrumento para monitorar a intensidade da dor da dismenorreia na prática clínica e em pesquisa científica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
TAVARES DE ARRUDA, G.; GARCIA DE GODOY, A.; DRIUSSO, P.; ARIAS AVILA, M. CONFIABILIDADE TESTE-RETESTE DA NUMERICAL RATING SCALE EM MULHERES COM DISMENORREIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.