EXTRATO DE QUINOA VERMELHA ATENUA DEFICIT LOCOMOTOR E COLINÉRGICO EM DROSOPHILA MELANOGASTER

  • Jocemara Corrêa Reginaldo
  • Magna Sotelo Barrientos
  • Luana Barreto Meichtry
  • Eliana Jardim Fernandes
  • Márcia Poetini
  • Gustavo Petri Guerra
Rótulo Acetilcolinesterase, Antioxidante, Compostos, Bioativos, Quinoa, Rotenona

Resumo

A Acetilcolinesterase (AChE) é a enzima responsável por hidrolisar o neurotransmissor acetilcolina (ACh) nas sinapses colinérgicas, atuando na junção neuromuscular de vertebrados e no sistema nervoso central dos insetos, sendo que nos insetos o sistema colinérgico controla os movimentos das asas, locomoção, aprendizado e memória. A atividade da AChE é utilizada na verificação da eficácia no tratamento de doenças neurodegenerativas. A doença de Parkinson (DP), é uma doença neurodegenerativa progressiva, a qual afeta pessoas com idade acima de 60 anos, ocasionando sintomas motores, como, tremores, bradicinesia, rigidez muscular e instabilidade postural. Causada por fatores naturais do envelhecimento, genéticos ou ambientais, estão envolvidos nesta patologia, a produção de espécies reativas de oxigênio, disfunção do complexo I mitocondrial e degeneração dos neurônios dopaminérgicos, no qual alterações no neurotransmissor AchE está ligada a deficiências no sistema motor e colinérgico, afetando assim os movimentos, a memória e aprendizado, sendo estas características de doenças neurodegenerativas. A exposição a rotenona, um composto químico inseticida, ocasiona inibição do complexo I mitocondrial levando a uma maior produção de espécies reativas, sendo utilizada como modelo para indução de DP. Atualmente os compostos naturais possuem um importante papel na proteção contra danos causados por diferentes doenças. A quinoa (Chenopodium quinoa W.), um pseudocereal originário da América do Sul, é fonte de composto bioativos como, os compostos fenólicos, que apresentam potencial antioxidante protegendo as células contra os danos oxidativos, e proporcionando vários benefícios à saúde humana. O presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito do extrato de quinoa vermelha sobre o déficit locomotor e alterações na atividade da enzima AChE induzidas por rotenona em Drosophila melanogaster. Moscas de ambos os sexos, de 1 a 4 dias de idade, foram divididas em 4 grupos: (1) Dieta padrão (controle); (2) dieta padrão contendo rotenona (500 μM); (3) dieta padrão contendo extrato de quinoa (5,0 mg/mL); (4) dieta padrão contendo extrato de quinoa (5,0 mg/mL) e rotenona (500 μM) por 7 dias. Após o período de exposição aos tratamentos as moscas foram submetidas a testes comportamentais de geotaxia negativa e campo aberto e a atividade da enzima AChE foi determinada. A análise estatística (ANOVA de duas vias) mostrou um efeito significativo para interação entre o extrato de quinoa versus rotenona sobre a atividade locomotora e exploratória no teste de geotaxia negativa [F (1,16) = 16,46; p

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
CORRÊA REGINALDO, J.; SOTELO BARRIENTOS, M.; BARRETO MEICHTRY, L.; JARDIM FERNANDES, E.; POETINI, M.; PETRI GUERRA, G. EXTRATO DE QUINOA VERMELHA ATENUA DEFICIT LOCOMOTOR E COLINÉRGICO EM DROSOPHILA MELANOGASTER. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.