NANOPARTÍCULAS DE TREALOSE-VITAMINA E RETARDAM O AVANÇO DA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA EM C. ELEGANS

  • Alisson Gleysson Rodrigues dos Santos
  • Caroline Brandão Quines
  • Manoel Rodrigues da Silva Neto
  • Sandra Elisa Haas
  • Daiana Silva De Ávila
Rótulo Sod-1, Paralisia, Neurônio, motor

Resumo

A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença neurodegenerativa caracterizada pela perda progressiva dos neurônios motores. Existem várias mutações que podem levar ao desenvolvimento desta doença, como mutações nos genes TDP-43, C9ORF72, FUS e SOD1. Aproximadamente 90% dos casos são de origem esporádica (ELAs) e outros 10 são de origem familiar (ELAf). Alterações no gene da SOD1 representam o maior número de casos dentro da ELAf na população européia. Atualmente, o riluzol e o Edavarone, são os únicos medicamentos usados internacionalmente para retardar o progresso da doença e promover uma sobrevida mais longa. Assim, é necessário desenvolver novas terapias para o tratamento de ELA. Neste trabalho, usamos nanocápsulas e nanoemulsão de trealose e vitamina E em um modelo de ALS de Caenorhabditis elegans (C. elegans) para avaliar o potencial farmacológico dessas nanopartículas. Para tanto, vermes grávidos AM263 [unc-54p :: Hsa-sod-1 (WT) :: YFP] e AM265 [Punc-54 :: hSOD1 (G93A) :: YFP] foram submetidos a solução de lise sob agitação e lavados com tampão M9 posteriormente. Os ovos obtidos desses nematóides foram transferidos para placas de Petri previamente secas contendo meio NGM e bactérias OP50 mortas por UV com ou sem tratamento. As nanopartículas de trealose / vitamina E foram fornecidas por um laboratório parceiro. O tratamento foi realizado com nanopartículas pipetadas em superfície do meio NGM. Quando os vermes atingiram o estágio L4, eles foram transferidos para novas placas contendo ou não nanopartículas. Este processo foi realizado desde o dia 1 de adulto até o final do período reprodutivo (4º dia) também. A paralisia do nematóide foi avaliada ao longo da longevidade; os nematóides eram considerados paralisados se não movessem ao serem cutucados com o fio de um pincel. A avaliação de SOD-1 GFP foi realizada no 5º dia adulto. 5 nematoides foram coletados do meio NGM e transferidos para lâminas de microscópio e analisados sob um microscópio de fluorescência. Para a análise estatística da longevidade foi utilizado a curva de Kaplam-Meier e análise por log-rank (Mantel-Cox) e a análise da paralisia foi feita por ANOVA de duas vias (2way ANOVA) seguido pelo teste de pós hoc de Tukey. Foi considerado significativo valores com o p<0.05. A análise dos agregados foi feita de forma visual e qualitativa. Nossos dados mostram uma diminuição no número de vermes paralisados e um aumento na longevidade dos vermes tratados. A ELA promove a desativação do neurônio motor, levando à paralisia muscular e morte. Dessa forma, esses resultados sugerem uma grande vantagem das nanopartículas em atenuar os principais efeitos causados pela ELA, a motilidade e a sobrevivência. Além disso, existem estudos relatando o efeito protetor dos açúcares, como a sacarose, porém, esses carboidratos apresentam muitas desvantagens. A trealose possui maiores vantagens em relação a isso, além de possuir atividade neuroprotetora e moduladora de autofagossomo. Na paralisia, propomos que a trealose exerça sua atividade autofágica diminuindo a formação de agregados, coincidindo com a uma leve diminuição de agregados na nanoemulsão. Por sua vez, a vitamina E é um antioxidante amplamente utilizado em diversas áreas farmacológicas, inclusive em estudos neuronais. A vitamina E está presente nas membranas lipídicas celulares, promovendo uma estabilidade delas através de sua atividade antioxidante. Ainda, o tratamento com nanopartículas proporciona uma ligeira modificação no perfil de agregação de SOD1. Tendo em vista isso, concluímos que a associação desses 2 compostos na forma nanométrica foi otimizado, em especial, quando comparado a outros estudos com o mesmo propósito para o tratamento da ELA.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
GLEYSSON RODRIGUES DOS SANTOS, A.; BRANDÃO QUINES, C.; RODRIGUES DA SILVA NETO, M.; ELISA HAAS, S.; SILVA DE ÁVILA, D. NANOPARTÍCULAS DE TREALOSE-VITAMINA E RETARDAM O AVANÇO DA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA EM C. ELEGANS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.