ÁREA FOLIAR DA VINCA-CORA IRRIGADA POR SUBIRRIGAÇÃO E CULTIVADA EM CASA DE VEGETAÇÃO

  • Eliza Micaela Segabinazzi
  • Alessandra Machado Ferreira
  • Marcelo Dal Lomo Chuquel
  • Sheilise Pedroso Vicente
  • Fatima Cibele Soares
Rótulo flores, jardim, estresse, térmico, lâminas, subirrigação

Resumo

Catharanthus roseus, conhecida como vinca-Cora é uma planta comumente utilizada em jardins, bastante ramificada, pode atingir 60 cm de altura, é indicada para canteiro e além disso possuem resistência ao calor. São plantas de sol pleno e quanto mais sol, mais quantidade de flores de cor intensa, brotarão na vinca. Entretanto, pouco se sabe sobre seu cultivo, ou seja, são escassos estudos experimentais. Assim, pesquisa com essa cultura é de suma importância para indicação da mesma em cultivos comerciais ou para uso no embelezamento de áreas sociais. O objetivo deste trabalho foi corroborar a afinidade da vinca-Cora com o calor e conhecer sua área foliar, em diferentes cargas dágua e tempos de subirrigação, na região fronteira-oeste. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, na Universidade Federal do Pampa, no município de Alegrete/RS. O estudo teve início no mês de janeiro no ano de 2021. As mudas foram transplantadas para vasos, plásticos com capacidade de 0,91 L preenchidos com substrato comercial Mecplant®, no dia 21 de janeiro de 2021. Estas foram dispostas em bancadas separadas de acordo com o tratamento. O experimento foi bifatorial (4x3) no delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições por tratamento, totalizando 48 unidades experimentais. O primeiro fator foi as alturas de lâminas (15, 30, 45 e 60 cm) e o segundo fator os tempos de subirrigação (3, 5 e 10 minutos), que foram obtidos a partir do coeficiente de variação, esta, refere-se ao tempo em que o substrato alcançou a capacidade máxima de absorção de água, após o processo de drenagem natural. A subirrigação era feita a cada dois dias, em bacias plásticas de 44 cm de diâmetro e 14,5 cm de altura. A determinação da área foliar, determinada mensalmente, começou a ser realizada 14 dias após transplante (DAT), em todas as plantas. Aos 37 DAT houve um severo ataque de praga (formigas), período em que as plantas estavam entrando no estágio reprodutivo, fase em que a cultura estava em seu pleno crescimento. Após o ataque da praga, as plantas iniciaram novamente o crescimento foliar. Isso fez com que o ciclo de cultivo aumentasse. A duração do experimento foi de 89 DAT. Os dados foram submetidos à análise estatística realizada com o auxílio do software Assistat com embasamento do delineamento experimental bifatorial, sendo testada a interação entre os fatores: carga dágua e tempo a 5% (p

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
MICAELA SEGABINAZZI, E.; MACHADO FERREIRA, A.; DAL LOMO CHUQUEL, M.; PEDROSO VICENTE, S.; CIBELE SOARES, F. ÁREA FOLIAR DA VINCA-CORA IRRIGADA POR SUBIRRIGAÇÃO E CULTIVADA EM CASA DE VEGETAÇÃO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.