EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM ANTIOXIDANTES NA CARCAÇA DE CORDEIROS CONFINADOS

  • Leonardo Macedo Viega
  • Betina da Cunha Borges
  • Nathalia Assunção
  • Luiza Rodegheri Jacondino
  • Gladis Ferreira Correa
  • Cesar Henrique Espirito Candal Poli
Rótulo Rendimento, Carcaça, Vitamina, Taninos, Conformação

Resumo

Na produção de ruminantes para carne, o estudo das carcaças envolve a avaliação de parâmetros relacionados com medidas objetivas e subjetivas, sendo essencial para avaliar o desempenho do animal durante seu desenvolvimento e garantir um sistema de produção eficiente e a qualidade do produto final. Desse modo, a aplicação de antioxidantes na dieta de animais visando prolongar a vida de prateleira, vem recebendo atenção recentemente, principalmente no uso de antioxidantes naturais. Dentre estes, destaca-se a vitamina E (principalmente o α-tocoferol) e extratos de plantas ricas em taninos condensados. A suplementação de dietas com o α‐tocoferol retarda a oxidação lipídica, melhorando a estabilidade da carne e, consequentemente, obtendo maior aceitação pelo consumidor. Além da vitamina E, os taninos podem apresentar características favoráveis na alimentação animal, como a proteção das proteínas da degradação ruminal, a redução de infecções por helmintoses e a prevenção ao timpanismo. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da suplementação com antioxidantes no rendimento e características morfométricas da carcaça de cordeiros em confinamento. O trabalho foi desenvolvido no Setor de Ovinocultura na UNIPAMPA - Campus Dom Pedrito, no período de janeiro a março de 2020, sendo 8 dias de adaptação e 62 dias de exposição aos tratamentos dietéticos. Foram utilizados 40 cordeiros machos, castrados, da raça Crioula Lanada, desmamados com aproximadamente 3 meses de idade e peso vivo médio inicial de 22,53 ± 3,77 kg. Os animais foram distribuídos aleatoriamente em um delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos: 1) tratamento controle dieta base; 2) tratamento tocoferol dieta base com α-tocoferol (400 mg/kg de MS); 3) tratamento tanino dieta base com extrato taninífero de Acácia negra (40 g/kg de MS); 4) tratamento tanino + tocoferol dieta base com α-tocoferol (400 mg/kg de MS) e com extrato taninífero de Acácia negra (40 g/kg de MS). Para o abate dos cordeiros foram realizadas 12 horas de jejum alimentar. Os animais foram insensibilizados com pistola pneumática penetrante e em seguida sangrados pela secção dos grandes vasos do pescoço. Após o abate, foram realizadas as medidas e pesagens na carcaça quente. Após 24 horas de refrigeração à 4°C, foram realizadas as seguintes medidas nas carcaças: peso de carcaça fria (kg), perda por resfriamento (%), espessura de gordura subcutânea (mm), profundidade do peito (cm), comprimento interno e externo da carcaça (cm), comprimento de perna (cm) e largura de garupa (cm), conformação e estado de engorduramento. Calculou-se os rendimentos de carcaça quente e fria (%) pela diferença entre os peso vivo ao abate e o peso da carcaça antes e após o resfriamento, respectivamente. A inclusão de taninos de Acácia negra (Acacia mearnsii), no tratamento tanino, apresentou menores valores (P 0,05). Já as variáveis peso de carcaça quente (kg) (P = 0.0510) e espessura de gordura subcutânea (mm) (P = 0.0587) apresentaram tendência a ser menores, principalmente nos tratamentos no qual houve inclusão de taninos de Acacia mearnsii, apresentando, respectivamente, valores de 14,96 kg e 5,10 mm no controle; 12,65 kg e 3,36 mm no tanino + tocoferol; 12,28 kg e 3,42 mm no tanino, e 13,95 kg e 4,91 mm no tocoferol. Não houve diferenças entre as características métricas e visuais da carcaça (P > 0,05). Portanto, O presente trabalho mostra que a utilização de antioxidantes na dieta de cordeiros confinados não altera o peso de abate, mas a inclusão de 4% de tanino condensado na MS interfere nas características da carcaça, diminuindo principalmente o peso, rendimento e espessura de gordura. Podemos considerar que a ausência de significância nos dados processados pode ser resultado da utilização da raça Crioula Lanada, por ter como hábito se alimentar de cascas de árvores e folhas, onde naturalmente tem concentrações de tanino.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
MACEDO VIEGA, L.; DA CUNHA BORGES, B.; ASSUNÇÃO, N.; RODEGHERI JACONDINO, L.; FERREIRA CORREA, G.; HENRIQUE ESPIRITO CANDAL POLI, C. EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM ANTIOXIDANTES NA CARCAÇA DE CORDEIROS CONFINADOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.