DESENVOLVIMENTO DEPRODUTOS PROTEICOS VEGANOS, UMA ALTERNATIVA SUSTENTAVEL

  • Andressa Baloqui da Silva
  • Thalita de Borba Vincent
  • Caroline Costa Moraes
Rótulo Alimentação, saudável, vegetariano, consumidores

Resumo

A alimentação é um pilar fundamental no nosso dia a dia, e a preocupação com esta, vem crescendo cada vez mais. Uma pesquisa conduzida em 2020, realizada pela Ingredion, juntamente com a Consultoria opiniana, aponta que 90% dos brasileiros estão procurando melhorar sua alimentação, dentre os fatores, estaria a diminuição do consumo de carne. Optando por buscar produtos mais saudáveis de origem vegetal. Atualmente, conforme a pauta pelo direito dos animais ganha força, a do mercado vegano segue a mesma linha. Resultando o aumento de adeptos dessa prática, seja pela preocupação ao meio ambiente, a vida animal ou até mesmo pela perspectiva de levar uma vida mais saudável. Com o surto da pandemia (covid-19), o receio de consumir dietas baseadas em proteína animal reascendeu à descrença sobre essa prática. De acordo com uma pesquisa realizada pela Mintel, em ape nas quatro anos a oferta de produtos veganos cresceu de 677% no Brasil. A associação Brasileira dos supermercados (ABRAS), diz que mesmo que os números tenham crescido substancialmente, o mercado não atende a demanda dos consumidores, além dos preços desses produtos serem altos. Em virtude desses dados, o intuito deste trabalho foi abordar essa pratica alimentar, sanar dúvidas, entender as necessidades dos consumidores e comprovar que o mercado vegano está crescendo cada vez mais no Brasil, havendo ainda insuficiência de produtos. Foi elaborado um formulário de pesquisa online (google forms), aplicado via e-mail para toda a comunidade acadêmica da Universidade Federal do Pampa-Unipampa, e nas redes sociais (facebook e WhatsApp), no intuito identificar o nicho de mercado vegano. Dessa forma, baseando-se em receber um retorno sem limitações geográficas, idade, gênero e escolaridade. A partir da observação dos aspectos analisados, 318 formulários foram preenchidos, percebendo-se que 79,9 % das pessoas entrevistadas preocupam-se em se alimentar de forma saudável, e 67,7% são consumidoras de produtos pré-prontos pela praticidade do preparo. Em virtude dos resultados da pesquisa, ficou notório que o público abrangente que se intitula como vegano e vegetariano é apenas 7,2% dos entrevistados. Todavia, 84% responderam que não são adeptos a nenhuma filosofia alimentar. No entanto, a taxa de interesse em experimentar um produto vegano foi convincente, totalizando 78% das respostas. Levando em consideração que 85,8% dos entrevistados alegam que não tem produtos veganos suficientes no mercado, nota-se a carência de variedades. Constatou-se que 76,7% não conhecem nenhuma linha de fast food vegano, e apenas 18,9% já consumiu algum produto vegetariano à base de cogumelos. Detectou-se que 86,6% dos entrevistados acham que o preço dos produtos veganos não são acessíveis.E 74,2% pagariam entre 10 à 15 reais em uma embalagem de 200g de nuggets veganos. Em vista da argumentação apresentada neste trabalho, entendemos que por mais que o mercado tenha produtos veganos, ainda não é suficiente, o resultado da aplicação do formulário foi satisfatório para o projeto de pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
BALOQUI DA SILVA, A.; DE BORBA VINCENT, T.; COSTA MORAES, C. DESENVOLVIMENTO DEPRODUTOS PROTEICOS VEGANOS, UMA ALTERNATIVA SUSTENTAVEL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.