INVESTIGAÇÃO DO PODER ANTIOXIDANTE DE EXTRATOS ATIVOS DA FOLHA DA AMEIXA AMARELA (ERIOBOTRYA JAPÔNICA LINDL.) SOBRE O AÇO CARBONO

  • Giovanni Soares
  • Luciana Machado Rodrigues
  • Tânia Regina de Souza
Rótulo Corrosão, Inibidor, Aço, carbono, Folha, ameixa, amarela

Resumo

A corrosão é a degradação eletroquímica de um metal, sendo um dos fatores que mais geram custos nas indústrias. A corrosão é comumente caracterizada pela oxidação de metais submetidos a meios agressivos. Substâncias naturais com poder antioxidante podem ser empregadas como inibidores de corrosão metálica. Estes inibidores naturais são investigados, devido a seu baixo custo, caráter não poluente, e biodegradabilidade. Os inibidores de corrosão formam um filme fino e persistente sobre o metal, devido a serem adsorvidos por ele, diminuindo a ocorrência de reações eletroquímicas e a taxa de corrosão. Devido à preocupação com o desenvolvimento biossustentável, o emprego de inibidores naturais é crescente. As plantas são fontes de compostos antioxidantes como, grupos fenólicos. A ameixa amarela é uma fruta com alto poder antioxidante. Este trabalho objetiva a investigação do caráter antioxidante da folha da ameixa amarela sobre aço carbono. Para a realização deste trabalho as folhas da ameixa amarela foram colhidas no município de Bagé, sendo lavadas em água corrente e sua morfologia vegetal observada em microscópio biológico. Os extratos ativos das folhas foram extraídos pelos solventes, etanol 96% e água deionizada, ambos em suas respectivas temperaturas de ebulição, e agitação constante por 30 minutos. As amostras de aço carbono API 5L grau B (empregado para a construção de tubulações enterradas) foram preparadas por polimento em lixas de carbeto de silício até uma granulometria de #400. As amostras metálicas foram expostas diretamente nas 4 soluções: álcool 96% sem e com adição do extrato, e água deionizada sem e com adição do extrato, permanecendo por 7 dias. Após o período de exposição foi realizada a caracterização da morfologia da superfície das amostras metálicas por microscopia óptica em estereomicroscópio. Os resultados demonstraram que a amostra de aço imersa em água deionizada pura apresentou espessa camada de produtos de corrosão, incluindo produto de oxidação alaranjado, típico para óxido de ferro, caracterizando severo ataque à matriz metálica. No entanto, a amostra de aço imersa em solução aquosa contendo o extrato da folha de ameixa, apresentou somente a formação de produtos de corrosão localizados, em alguns pontos da amostra. O aço em álcool puro apresentou severa corrosão generalizada em toda sua superfície, enquanto o metal exposto à solução alcoólica com adição do extrato manteve-se menos atacado, formando somente fina camada de óxidos sobre a sua superfície. Concluiu-se que as soluções puras de água deionizada e etanol 96% promoveram o ataque generalizado ao metal. A adição do extrato ativo da folha da ameixa amarela em água deionizada e em etanol 96% apresentou caráter inibidor da corrosão ao aço API 5L grau B, comparando-se às soluções na ausência do extrato. O extrato da folha da ameixa amarela pode ser um inibidor natural alternativo contra a corrosão do aço API 5L grau B, tendo minimizado o ataque ao metal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
SOARES, G.; MACHADO RODRIGUES, L.; REGINA DE SOUZA, T. INVESTIGAÇÃO DO PODER ANTIOXIDANTE DE EXTRATOS ATIVOS DA FOLHA DA AMEIXA AMARELA (ERIOBOTRYA JAPÔNICA LINDL.) SOBRE O AÇO CARBONO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.