A PAZ ESTÁ NA NOSSA BAIONETA: A ADOÇÃO DO PROGRAMA NUCLEAR DA COREIA POPULAR DIANTE DO HISTÓRICO DE AGRESSÕES OCIDENTAIS

  • Caroline Greco
  • Ana Clara Larsen Gross Dginkel
  • Anna Carletti
Rótulo Programa, nuclear, Agressões, ocidentais, Ideologia, Juche, Relações, internacionais, Coreia, Norte

Resumo

A presente pesquisa foi desenvolvida na busca por compreender a importância e as motivações da adoção do programa nuclear da Coreia do Norte para o desenvolvimento político-social e preservação da soberania e segurança nacional. Existem diferentes motivações para a adoção de um programa nuclear em qualquer que seja a nação, contudo, numa nação como a conhecida popularmente como Coreia do Norte, esta decisão foi reproduzida pela mídia internacional como um possível indício de guerra, observado sem se analisar o panorama histórico da Coréia ou suas reivindicações como país soberano. Tais reivindicações, poderiam ser atendidas se o princípio de autodeterminação dos povos previsto na Carta das Nações Unidas de 1945 fosse respeitado, de forma exitosa e democrática atendendo os interesses de cooperação internacional e multilateralidade. Todavia, sendo o jovem país construído sob moldes socialistas, formalizando e incorporando a ideologia Juche e a política Songun na nação, o Ocidente liberal e de interesses na democracia haveria de fazer uma manobra contrária ao novo programa aderido pela Coreia. A pesquisa tem como objetivo central compreender e avaliar as razões da criação, bem como a manutenção, do programa de armas nucleares da Coreia, tal que de forma mais específica buscou-se compreender o histórico de agressões ocidentais, bem como hostilidades diplomáticas, sanções econômicas e a disseminação de inverdades e Fake News sobre o país por representações ocidentais. O meio metodológico utilizado foi um referencial bibliográfico, baseado na concepção de livros, artigos, revistas e demais trabalhos científicos acerca da temática, além da utilização da Teoria Neorrealista e de estudos sobre a ideologia Juche. Após uma ampla análise dos fatos históricos trazidos nos referenciais bibliográficos, em complemento às reflexões teóricas das relações internacionais, percebe-se que a busca do programa nuclear da Coreia é, além da demonstração de resistência, autodeterminação e soberania de uma nação à margem do sistema, um avanço pragmático na própria estratégia e fortalecimento nacional aos desdobramentos diplomáticos que enfrenta por conta do programa. A pesquisa em si, nos mostra que o programa nuclear da Coreia se fez, de certo modo, eficaz no cenário internacional, sendo capaz de conquistar uma linha de diálogo e negociações com os outros cinco países ligados à questão (China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Rússia e Japão) iniciando seus encontros no início dos anos 2000. O programa, tendo diferente repercussão e influência em cada país do globo, torna custoso o andamento das relações de multilateralidade com estes países, visto que são diferentes os interesses e objetivos de cada país nestes acordos. Por fim, acredita-se que uma nação afirma-se eficaz a partir da implementação e manutenção de sistemas de segurança e defesa, atrelando uma ideologia forte a um efetivo planejamento estratégico, propiciado pela reivindicação da soberania nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
GRECO, C.; CLARA LARSEN GROSS DGINKEL, A.; CARLETTI, A. A PAZ ESTÁ NA NOSSA BAIONETA: A ADOÇÃO DO PROGRAMA NUCLEAR DA COREIA POPULAR DIANTE DO HISTÓRICO DE AGRESSÕES OCIDENTAIS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.