MUSEU DOM DIOGO DE SOUZA: INTERPRETAÇÃO ARQUITETÔNICA

  • Pyetro Ilha
  • Magali Nocchi Collares Gonçalves
Rótulo Museu, Dom, Diogo, Souza, arquitetura, elementos

Resumo

A analise de edificações arquitetônicas é fundamental para que se entenda seu passado, com base em referências históricas é possível compreender a ideia proposta pelo projetista. O seguinte estudo realizado na disciplina de História da Arquitetura I do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade da Região da Campanha - URCAMP, buscou essa forma de trabalho, visando a interpretação arquitetônica do prédio histórico e atual Museu Dom Diogo de Souza, construído em 1878 por Portugueses instalados em Bagé/RS. Foi proposto, através de aplicações de elementos da arquitetura grega e romana, comparar sua relação entre passado e atualidade, analisando os elementos que compõem a fachada da edificação, visando catalogar os componentes do prédio e entender o período arquitetônico ao qual ele corresponde. A revisão bibliográfica do trabalho foi criada com base em pesquisas e coleta de dados em livros, na internet, no acervo do museu, artigos e também no material disponibilizado pela docente e pela instituição de ensino. O Museu Dom Diogo de Souza abriga um acervo cuja importância se sobressai no exímio registro de muitos momentos da história de Bagé. A grandiosidade do conjunto arquitetônico se impõe na grande área construída, sob um terreno em declive, ornamentado pela grande escada no eixo principal do volume que recebe em cada patamar uma compoteira de estilo eclético. O acesso principal da edificação se dá por um ático triangular encimado com um adorno no ponto de convergência. O prédio tem referência na ordem coríntia, configurado em colunas adoçadas (juntas à parede). Sua porta principal apresenta um arco pleno, enquanto seu entablamento é arrematado por uma platibanda trabalhada. Esta, por si só, recebe elementos reclinados. Internamente, as salas e o hall de entrada representam uma nova estruturação do hospital no passado, visto que a disciplinarização dos leitos e antigas salas de operação eram cânones já utilizados nos hospitais europeus. O museu apresenta um traço contemporâneo com seu anexo construído recentemente. Através do uso de referenciais teóricos, contata-se uma analogia presente entre os vários elementos da edificação com características herdadas do período arquitetônico grego e romano, com predominância eclética. Por fim se conclui que o trabalho procurou enquadrar o prédio do Museu Dom Diogo de Souza dentro de um momento histórico, além de realizar uma análise de sua arquitetura. Por ser uma construção importante na época e até hoje, a edificação se enquadra no estilo arquitetônico eclético, com fortes traços do século XIX brasileiro, e ainda, principalmente, com adornos gregos e romanos encontrados nas mais conhecidas obras clássicas arquitetônicas da antiguidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
ILHA, P.; NOCCHI COLLARES GONÇALVES, M. MUSEU DOM DIOGO DE SOUZA: INTERPRETAÇÃO ARQUITETÔNICA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.