UMA ANÁLISE DO AMBIENTE DE TRABALHO NA ASSESSORIA DO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL

  • Manuel Neto
  • Vívian Ayala Da Rosa
  • Camila Da Silva Beque
  • Dionatan Dos Santos Farias
  • Eloisa Joseane Da Cunha Klein
Rótulo Palavras-chave, Assessoria, Imprensa, Jornalismo, Relações, Públicas, Comunicação

Resumo

O seguinte texto concentra-se em tratar das condições de trabalho de assessores de imprensa da região interiorana no Rio Grande do Sul, através da análise dos relatos de quatros assessores entrevistados, dois de Uruguaiana, um de São Borja e um de Alegrete. Como objetivo de estudo visamos observar as semelhanças e diferenças na vivência desses quatro assessores no que diz respeito à sua formação, à rotina e aos materiais de trabalho, além da relação com a mídia no geral. Sendo essa uma atividade proposta pelo componente curricular de graduação em jornalismo Assessoria de Imprensa, partimos para uma análise realizada através do método comparativo. As quatro entrevistas foram dispostas em uma tabela na qual constava trechos do relato decupado de cada assessor sobre sua formação e função atual, sua rotina, seu material de trabalho e sua relação com a mídia e outros profissionais da comunicação. Utilizou-se como referencial teórico o livro Assessoria de Imprensa: Fundamentos teóricos e práticos (VASCO RIBEIRO, 2015). Como resultado das análises, podemos constatar que os profissionais possuem diferentes formações e experiências na área da comunicação; sendo um formado em relações públicas, hoje exercendo o cargo de assessor político, outra finalizando a graduação na mesma área e estagiando como assessora de imprensa em uma câmara de vereadores, uma formada em jornalismo atuando também como assessora de imprensa e assistente comunicacional para uma escola e, o quarto, apesar de ser formado em Recursos Humanos, já trabalhou como comunicador em rádios e hoje é assessor parlamentar. No que diz respeito à rotina, todos eles compartilham a função de gerenciar ou produzir conteúdo para as mídias sociais dos clientes, alguns dividindo essa função e outros exercendo-a sozinhos. Pode-se observar também que, em relação ao material de trabalho, somente um dos entrevistados utiliza seu próprio celular e computador, os outros três têm seus equipamentos fornecidos pelos clientes que assessoram, não excluindo a opção de recorrer ao uso de equipamentos próprios. Todos afirmam ter acesso fácil à mídia e uma relação positiva com profissionais da área, principalmente por conhecerem o meio devido a trabalhos anteriores ou por estabelecerem contato direto com comunicadores no âmbito de trabalho. Por fim, conclui-se que a assessoria de imprensa e seus profissionais possuem características distintas e diferentes formas de realizar seu trabalho, porém mesmo no interior nota-se a necessidade cada vez mais central de saber lidar com as redes sociais para exercer a função. Com a multiplicidade de possibilidades de atuação e o fato de profissionais de diversas áreas disputarem cargos similares, a assessoria se coloca como uma opção viável de emprego, sem privilegiar, contudo, uma formação específica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
NETO, M.; AYALA DA ROSA, V.; DA SILVA BEQUE, C.; DOS SANTOS FARIAS, D.; JOSEANE DA CUNHA KLEIN, E. UMA ANÁLISE DO AMBIENTE DE TRABALHO NA ASSESSORIA DO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.