A PERSPECTIVA DOCENTE SOBRE A EVASÃO DISCENTE DO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS DA UNIPAMPA

  • Maria da Silva
  • Maria Luiza Graciano da Silva
  • Valmor Rhoden
  • Fernanda Sagrilo Andres
Rótulo Evasão, discente, Docentes, Curso, Relações, Públicas

Resumo

O presente trabalho faz parte de um projeto de pesquisa elaborado pelo curso de Relações Públicas da Universidade Federal do Pampa - Campus São Borja, que no terceiro ano consecutivo, objetiva identificar e explorar o panorama acerca da evasão discente no curso. Desta vez, evidenciando a perspectiva docente. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, amparada por análise documental e questionário aplicado com os professores do curso. O formulário foi enviado via e-mail, obtendo nove respostas, de um total de 11 docentes do curso. A pesquisa foi elaborada no Google Forms e respondida no período de 23 de junho e 04 de julho de 2020. O questionário continha 31 questões, as quais abrangiam as diversas concepções sobre o tema da evasão discente, a relevância de fatores que motivam a evasão de acordo com a percepção dos entrevistados, o envolvimento de docentes e da coordenação de curso e, por fim, possíveis formas de colaboração do corpo docente, da coordenação de curso e da Unipampa e do Campus São Borja para minimizar o problema. Mediante a análise das respostas sobre qual das definições apresentadas se aproximavam mais com a concepção do termo evasão discente para os professores, 55,6% concebem esse acontecimento como A saída definitiva do curso de origem sem conclusão., 11,1% como Abandono da IES (Instituição de Ensino Superior) na qual o(a) aluno(a) está matriculado(a) e 33,3% não tiveram seu pensamento contemplado por nenhuma das opções. Nas respostas obtidas sobre quais os principais fatores motivadores da evasão discente pela ótica docente, destaca-se: a integração do indivíduo no sistema acadêmico da instituição, assistência estudantil, componentes curriculares do curso, corpo docente, apoio pedagógico, desinformação acerca do curso superior escolhido e da área de atuação, problemas pessoais e familiares, problemas de relacionamento entre professor e aluno ou aluno com a turma, dificuldade de conciliar a dupla jornada (trabalho + universidade), insatisfação com o método de ensino, falta de motivação individual para estudar e dificuldade em manter uma rotina de estudo. Nota-se que os fatores mais apontados são mais externos (ao curso) do que internos, incluindo os aspectos pessoais dos alunos evadidos. O resultado da atual pesquisa revela a necessidade de ampliar as discussões sobre o tema, em especial com o corpo docente, colocando em prática ações mais contínuas para combater os altos índices de evasão no curso, de forma mais participativa e atenta às demandas da comunidade acadêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
DA SILVA, M.; LUIZA GRACIANO DA SILVA, M.; RHODEN, V.; SAGRILO ANDRES, F. A PERSPECTIVA DOCENTE SOBRE A EVASÃO DISCENTE DO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS DA UNIPAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.