A PANDEMIA DA COVID-19 NO COTIDIANO DISCENTE: UMA ANÁLISE DOS IMPACTOS NA UNIPAMPA - CAMPUS JAGUARÃO

  • Mayara Souto
  • Lucas da Costa Lage
  • Mahara Soares Santos
  • Juliana Brandao Machado
Rótulo Ensino, Remoto, Discentes, Campus, Jaguarão

Resumo

Em um cenário normal, a realidade do Campus Jaguarão mostra uma desvalorização do campo das Humanidades, pois a distribuição orçamentária utiliza como critério a área do curso. Sendo assim, neste ano destinou-se 4,18% do orçamento geral para a unidade acadêmica, o que demonstra a precarização do ensino na modalidade remota e pode resultar em aumento da evasão e pouco interesse para ingresso. A pesquisa foi elaborada pela necessidade de levantar dados sobre as especificidades do campus, principalmente quanto à falta de diálogo amplo com os discentes, em oposição ao questionário aplicado pela Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), que abordava, com reduzido alcance, o nível de acesso aos meios digitais para subsidiar o planejamento e protocolo de retorno às aulas. Nesse sentido, esse trabalho, de abordagem quantitativa, visa apresentar a pesquisa interna elaborada pelos representantes discentes do Campus Jaguarão, que contou também com a participação dos docentes que fazem parte da Comissão de Ensino e do Conselho do Campus. A pesquisa se deu de forma online e abarcou as seguintes seções: Identificação; Durante a Pandemia; Quais são as suas experiências com o Ensino Remoto; Componentes Curriculares. Dos 580 discentes do campus, a pesquisa contemplou, durante um mês, 448 respostas, porém foram excluídas respostas dos estudantes da modalidade EaD e UAB que são ofertadas no campus, bem como duplicadas, totalizando 430 no total, o que representa 74,1% da população investigada. Nessa perspectiva, o recorte aqui apresentado é de duas perguntas: Como você avalia o impacto da adoção do Ensino Remoto na sua formação? e Você se sente motivado para retomar as atividades de ensino remotamente?. Durante a pesquisa, a discussão sobre a operacionalidade do ensino remoto estava ainda sendo construída na universidade. Ao serem questionados sobre o impacto, as respostas em torno de impactos negativos, nem positivos e nem negativos ou não souberam responder totalizaram 79,1%, representando a maioria do grupo. Em contrapartida, sobre a motivação dos discentes, apenas 35,1% afirmaram se sentir motivados para a adoção dessa modalidade de ensino. Nota-se, também, que a preparação para o Ensino Remoto não se enquadra no cotidiano dos respondentes. Outro dado levado em conta, foi a busca de formas para alcançar a totalidade dos discentes, o que não foi possível, seja por falta de dados atualizados e/ou falta de equipamentos e suporte para a modalidade a distância. Em um contexto micro, podemos observar as desigualdades educacionais e de acesso às novas tecnologias e uma falha da instituição em saná-las. Soma-se a isso a falta de investimento do Governo Federal nas universidades públicas do país. Quando a reitoria diz que o ensino remoto era algo ansiado pelos estudantes, desconsidera que a própria pesquisa feita pela PROGRAD não abarca nem mesmo a metade dos estudantes, evidenciando que não houve uma plena preocupação para inserção destes no debate sobre o Ensino Remoto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
SOUTO, M.; DA COSTA LAGE, L.; SOARES SANTOS, M.; BRANDAO MACHADO, J. A PANDEMIA DA COVID-19 NO COTIDIANO DISCENTE: UMA ANÁLISE DOS IMPACTOS NA UNIPAMPA - CAMPUS JAGUARÃO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.