EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA ATRAVÉS DO LETRAMENTO LITERÁRIO

  • Samia Conceicao
  • Samia Machado Reis da Conceicao
  • Clara Zeni Camargo Dornelles
Rótulo Educação, antirracista, Letramento, literário, Identidade, diferença, Relações, étnico-raciais, Lei, 10, 639/03

Resumo

Este trabalho apresenta um produto pedagógico desenvolvido em uma pesquisa do Mestrado Profissional em Ensino de Línguas da Universidade Federal do Pampa (Unipampa). O objetivo deste material, que é um manual destinado a professores, será incentivar a educação antirracista no Ensino Fundamental (EF) I, através do letramento literário e por meio de reflexão sobre a diversidade étnico-racial brasileira, de modo a contemplar a efetiva aplicação da lei 10.639/03. Quanto ao objetivo desta comunicação, é analisar a relação entre teoria e prática, evidenciando nas atividades propostas no produto pedagógico os referenciais que subsidiaram o planejamento e problematizando o resultado. Sobre educação antirracista, entende-se a necessidade de empoderamento e emancipação dos sujeitos, de modo que estejam cientes da existência do racismo e seus efeitos na vida em sociedade e possam refletir, questionar e combater o racismo, o preconceito e a discriminação racial (RIBEIRO, 2019). Apresenta-se letramento literário como um conjunto de práticas e eventos sociais que envolvem a interação entre leitor e escritor, produzindo o exercício socializado na escola por meio da leitura de textos literários (COSSON, 2014). Apresentam-se também identidade e diferença como inteiramente relacionadas, de modo que isso reflete a tendência de tomar aquilo que somos como sendo a norma pela qual descrevemos ou avaliamos aquilo que não somos (SILVA, 2000). O produto pedagógico foi dividido em quatro aulas de quatro horas cada e tem como público-alvo estudantes do 4o ano do EF. Para associar teoria e prática, no planejamento pedagógico, trabalha-se em cada aula uma obra literária, adotando-se como metodologia a sequência básica de Cosson (2014), que é composta pelos momentos: motivação, introdução, leitura e interpretação. Além disso, todas as obras escolhidas trazem protagonistas negras, de modo a fomentar discussões raciais e de gênero, promovendo a interação com personagens que diferem dos padrões estéticos e estereotipados comumente apresentados em livros de literatura infantil. Este procedimento metodológico na escolha do repertório de literatura infantil possibilita ainda refletir sobre identidade e diferença e colabora na construção de sentimentos de pertença e autoestima no que se refere à diversidade étnico-racial brasileira. Os resultados mostram que, a partir da junção de diferentes referencias teóricos, porém tendo como estruturante uma metodologia de ensino voltada para leitura e interpretação do texto, é possível elaborar um material didático que viabilize uma proposta formal de educação antirracista na escola, contemplando efetivamente a lei 10.639/03. Assim, conclui-se que a teoria pode ser aliada do professor na produção de material didático, visto que, a partir da apropriação do conhecimento científico, é possível construir uma proposta que articule dialeticamente teoria e prática e assim venha a colaborar simultaneamente com reflexão e ação (FREIRE, 1983).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
CONCEICAO, S.; MACHADO REIS DA CONCEICAO, S.; ZENI CAMARGO DORNELLES, C. EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA ATRAVÉS DO LETRAMENTO LITERÁRIO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.