FORMAÇÃO DE PROFESSORES E EDUCAÇÃO PARA RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: CONTRIBUIÇÕES DO CINEMA NEGRO.

  • Janice Pacheco
  • Simone Silva Alves
Rótulo Formação, Professores, Relações, Étnico-Raciais, Cinema

Resumo

Introdução: O presente trabalho, faz parte do grupo de pesquisa em políticas públicas, relações étnico-raciais e formação de professores e intenta discutir a formação de professores da primeira etapa da educação básica e o alinhamento de práticas pedagógicas à educação étnico-racial, o combate ao racismo e ao preconceito. A partir Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei 10.639 de 2003 e Lei 11.645 de 2008), Parecer CNE 003/04 e sua Resolução 001/04, das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-raciais (ERER) e do Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana, os quais esclarecem a importância do tema ser tratado nas escolas brasileiras, e reforça o quão relevante e abrangente é o tema de modo que seja abordado pelos currículos escolares para além de datas comemorativas (DIAS, 2012). Objetivos: Geral: Compreender como as(os) professoras(es) da primeira etapa da educação básica mobilizam práticas pedagógicas alinhadas a educação étnico-racial com as crianças na escola. Específicos: Provocar uma ruptura epistemológica e a reorganização da proposta curricular para uma educação anti-racista; Reconhecer a importância pedagógica do Cinema Negro no trabalho educativo com as crianças da educação infantil e desmistificar o uso da Televisão e vídeo. A metodologia toma por base a pesquisa qualitativa, com a realização de observações na escola, entrevistas semi estruturada com os professores (MINAYO 1994) e a realização de um projeto de extensão com a temática do cinema negro, desmistificando assim o uso da televisão e do vídeo como artefatos recreativos da prática pedagógica dos professores na educação infantil e propondo o protagonismo do cinema negro ao trabalhar com filmes realizados por diretores e diretoras negras, que representam o novo cinema negro brasileiro, que foi amplamente estimulado nos anos de 2003 a 2016 pelo Governo Federal. O resultado esperado é potencializar a formação continuada dos professores da educação infantil por meio das aprendizagens significativas sobre a educação étnico-racial em suas práticas pedagógicas com as crianças na escola. Por fim concluímos que através da temática do cinema negro, é possível desmistificar o uso da televisão e do vídeo como artefatos recreativos da prática pedagógica dos professores na educação infantil, além contribuir para a ruptura epistemológica e a reformulação de propostas curriculares em instituições de educação infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
PACHECO, J.; SILVA ALVES, S. FORMAÇÃO DE PROFESSORES E EDUCAÇÃO PARA RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: CONTRIBUIÇÕES DO CINEMA NEGRO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.