DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS: FRAMEWORKS NATIVOS VERSUS MULTIPLATAFORMA (UM ESTUDO DE CASO DA INOVADIGITAL)

  • Brandow Madeira
  • Michael Luis de Nazaré Martins
  • Diego Luis Kreutz
Rótulo aplicativos, para, dispositivos, móveis, desenvolvimento, nativo, frameworks, multiplataforma, curva, aprendizagem

Resumo

O desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis tem sido impulsionado de maneira significativa nos últimos anos. Entretanto, apesar da pervasividade e demanda crescente por aplicativos, os frameworks de desenvolvimento, muitas vezes, requerem um certo grau de conhecimento técnico. Na prática, há pouco tempo ainda havia uma predominância (ou necessidade por questões de responsividade e otimização) dos recursos de desenvolvimento nativos, como o Android SDK e o iOS SDK. O problema dos SDKs é o fato de o desenvolvedor ficar limitado aos recursos e mecanismos de design e layout da plataforma. Por exemplo, personalizar um layout (e.g., mudar o formato do componente Button) na plataforma nativa do Android pode demandar uma curva de aprendizado maior e um tempo de desenvolvimento maior quando comparado com alternativas atuais, como os frameworks multiplataforma Flutter e React Native. Além disso, outra desvantagem do desenvolvimento nativo é o fato de o aplicativo ter que ser adaptado para cada plataforma (e.g., Android e iOS), o que implica em custos adicionais. Considerando o contexto e o caso de uso da InovaDigital, a pergunta que surge é: Quais são as principais vantagens oferecidas com o uso de frameworks multiplataformas como o Flutter e o React Native? Para responder a esta pergunta e mensurar os desafios das diferentes abordagens de desenvolvimento, implementamos uma tela de login utilizando SDKs nativos e o framework multiplataforma Flutter (com a linguagem Dart). Como resultado, levando em consideração também um período de seis meses de desenvolvimento e experimentação prática, observamos uma curva de aprendizado significativamente menor com a utilização do framework Flutter. Além das linguagens dos novos frameworks multiplataforma serem mais simples e fáceis de aprender, há um arcabouço de componentes e recursos que aceleram o desenvolvimento dos aplicativos. Por exemplo, a criação do aplicativo passou a ser mais simples e rápida, demandando menos conhecimento técnico específico do desenvolvedor. Como segundo exemplo, a otimização nos processos de manutenção do aplicativo, como resolução de bugs e rotinas de atualização de software, aumentou a produtividade e agilizou as entregas, que garantem a evolução e o bom funcionamento dos aplicativos. Adicionalmente, enquanto o desenvolvimento nativo restringe o conjunto de design system e layouts, os frameworks multiplataforma simplificam e estimulam a criatividade dos desenvolvedores. Por exemplo, é possível criar, com pouco esforço e conhecimento prévio, uma barra superior de navegação personalizada, esteticamente mais bonita, para cada aplicativo. Como trabalhos futuros, esperamos realizar uma análise e comparação aprofundada das vantagens, desvantagens e custos do desenvolvimento nativo versus frameworks multiplataforma.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
MADEIRA, B.; LUIS DE NAZARÉ MARTINS, M.; LUIS KREUTZ, D. DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS: FRAMEWORKS NATIVOS VERSUS MULTIPLATAFORMA (UM ESTUDO DE CASO DA INOVADIGITAL). Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.