FATORES ASSOCIADOS À ASMA EM ADOLESCENTES DE URUGUAIANA: GLOBAL ASTHMA NETWORK (GAN)

  • Pietro Rinelli
  • Laura Simon
  • Leticia Auth Rockenbach
  • Rafael Bittencourt de Oliveira
  • Lucas Ferreira Scott
  • Marilyn Nilda Esther Urrutia Pereira
Rótulo Asma, Fatores, De, Risco, Adolescente, Global, Asthma, Network

Resumo

A prevalência de asma na infância e adolescência tem mostrado ampla prevalência no mundo, sendo uma das mais importantes doenças nāo transmissíveis. A iniciativa GAN foi criada em 2012 para diagnosticar, avaliar o estado atual da asma, assim como otimizar o atendimento e os cuidados aos pacientes com asma em todo o mundo, com foco em países de baixa e média renda. Dessa forma, a GAN está realizando uma pesquisa multicêntrica para obter informações sobre dados de prevalência e gravidade da doença, bem como avaliação das políticas de atendimentos e intervenção medicamentosa, ambiental e comportamental para pacientes com asma. Participaram deste estudo transversal 1056 adolescentes (13 a 14 anos) residentes da cidade de Uruguaiana-RS que responderam um questionário padronizado. Dados demográficos, sintomas e fatores associados à expressão da asma nesses indivíduos foram avaliados usando-se análise bi e multivariada. A introdução de fatores na análise multivariada utilizou valores de p inferiores a 0,2, obtidos na análise bivariada, de acordo com o método de análise de regressão logística binária. Valores de p menores que 0,05 foram considerados estatisticamente significantes. Como resultados, encontramos a prevalência de sibilância nos últimos 12 meses em 15,8% dos entrevistados e destes 44,3% tiveram diagnóstico médico de asma, 75,5% relataram 4-12 episódios de sibilância, 18% acordaram à noite devido à sibilância. Apenas 3% possuíam plano de ação, 45,5% usavam beta2 agonista de curta duração (SABA) no último ano, mas apenas 5,4% recebiam corticosteroides inalados, 15% procuravam pronto-socorro, 4,1% foram hospitalizados no último ano, 30,5% perderam dias de escola. Foram associados à sibilância no último ano: usar o SABA (Odds Ratio:3,1; Intervalo de Confiança de 95%:1,4-6,6; p <0,05), receber medicação oral (OR:1,9; IC95%: 1,1-4,7; p < 0,05) para tratar sibilos, ir para emergência (OR:1,9; IC95%:0,8-4,6, p = 0.07), perda de dias de escola (OR:3,1; IC95%:1,5-6,4; p <0.05), tosse seca noturna (OR:2,2; IC95%: 1,1-4,3; p <0,05); ter prurido nasal (OR:2,4; IC95%:1,2-4,7; p <0,05); prurido no cotovelo, joelho e pescoço (OR: 4,2; IC95%: 1,5-12,3; p <0.05), consumir frutos do mar / peixe (OR: 0,08; IC95%: 0,02-0,34; p <0,05), consumir paracetamol no último ano (OR:1,7; IC95%:1,08-2,8; p <0,05). Conclui-se, portanto, que os adolescentes de Uruguaiana têm prevalência elevada de sintomas de asma. Embora a asma tenha sido diagnosticada em quase metade desses adolescentes, poucos têm um plano de ação. Ter outra doença alérgica e consumir medicamentos para controle dos sintomas foram fatores associados à sibilância.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
RINELLI, P.; SIMON, L.; AUTH ROCKENBACH, L.; BITTENCOURT DE OLIVEIRA, R.; FERREIRA SCOTT, L.; NILDA ESTHER URRUTIA PEREIRA, M. FATORES ASSOCIADOS À ASMA EM ADOLESCENTES DE URUGUAIANA: GLOBAL ASTHMA NETWORK (GAN). Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.