EFEITO PROTETOR DOS ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 SOBRE DANOS CELULARES INDUZIDOS PELA ANFETAMINA

  • Carolina Schons
  • Vinícia Metz
  • Camila Simonetti Pase
Rótulo Drogas, psicoestimulantes, óleo, peixe, Proteína, carbonil, Transportador, vesicular, monoaminas, Córtex, pré-frontal

Resumo

As anfetaminas (ANF) são substâncias psicoestimulantes utilizadas clinicamente que têm alto potencial para uso recreativo, devido aos efeitos de euforia que provocam. São drogas capazes de desenvolver dependência e recaídas aos usuários e causam neurotoxicidade em áreas cerebrais ricas em dopamina. As terapias atuais para dependência a psicoestimulantes não se mostram eficazes, mas sabe-se que ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 (AGPI n-3) têm benefícios na prevenção e tratamento de outras condições que atingem o sistema nervoso central. Portanto, este estudo avaliou a influência de tratamento com AGPI n-3, através de suplementação com óleo de peixe (OP), sobre os marcadores de estresse oxidativo e marcadores moleculares da cascata dopaminérgica em ratos previamente expostos à ANF. Ratos Wistar machos adolescentes (45 dias de idade) receberam solução de ANF (4 mg/kg, i.p.) ou solução salina (0,9% NaCl, i.p.) por 14 dias. Em seguida, metade de cada grupo foi tratada com OP (3g/kg, p.o.) ou água (grupo Controle) por mais 14 dias e, na sequência, todos os animais foram novamente expostos à ANF ou Salina por mais 3 dias. Depois disso, os animais foram sacrificados e seus cérebros removidos. Utilizou-se o córtex pré-frontal para análises de estresse oxidativo (proteína carbonil) e moleculares (DAT, TH e VMAT-2). Os procedimentos foram aprovados pela Comissão de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-9373231116). Os resultados revelaram níveis de proteína carbonil mais elevados no grupo exposto à ANF quando comparado ao grupo veículo. Por outro lado, a suplementação com OP reverteu isso. O tratamento com OP per se aumentou os níveis de VMAT-2, mas não de DAT e TH. Além disso, animais expostos à ANF mostraram redução dos níveis de DAT, TH e VMAT-2, sendo que a suplementação com OP foi capaz de preservar, em parte, a imunorreatividade do VMAT-2. A partir desses resultados, percebe-se que o OP reduziu os danos oxidativos causados pela ANF e preservou importantes marcadores da cascata dopaminérgica, como o VMAT-2. Essas descobertas evidenciam a capacidade neuroprotetora dos AGPI n-3 presentes no OP e apontam para uma possível estratégia auxiliar no tratamento da adição à psicoestimulantes como as ANF.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
SCHONS, C.; METZ, V.; SIMONETTI PASE, C. EFEITO PROTETOR DOS ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 SOBRE DANOS CELULARES INDUZIDOS PELA ANFETAMINA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.