O IMPACTO DA INCOMPLETUDE DE DADOS SOBRE OS CASOS DE TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE URUGUAIANA-RS

  • Lucieli Jaques
  • Lucieli Dutra Jaques
  • Karina de Castilhos
  • Eduarda Ferretti
  • Guilherme Luiz Domeneghini
  • Jarbas da Silva Ziani
  • Luciana De Souza Nunes
Rótulo Tuberculose, notificação, epidemiologia

Resumo

A Tuberculose (TB) é uma doença infectocontagiosa de notificação compulsória e os casos confirmados devem ser reportados ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) por meio da ficha de notificação. A partir dela pode-se determinar o local de disseminação, a extensão da doença na comunidade, as formas de transmissão e, também, nortear condutas de combate ao agravo. Os dados gerados pelo SINAN oportunizam o cálculo de indicadores operacionais e epidemiológicos essenciais para a análise do perfil da doença no país e para o monitoramento de ações de controle. Dessarte objetivamos apresentar e discutir as taxas de ignorado nas fichas de investigação de TB no município de Uruguaiana/RS. Analisou-se 107 prontuários de pacientes diagnosticados com tuberculose em 2018 no Serviço de Atendimento Especializado do município. Sobre o nível de escolaridade dos pacientes, identificou-se 32,6% de ignorado no preenchimento da informação. No panorama do Rio Grande do Sul, também em 2018, observou-se um total de 38,6% de ignorado. Sobre a busca de contatos dos pacientes com TB, obteve-se um índice de 11% de ignorado nas fichas de notificação analisadas. No contexto do diagnóstico, a realização da baciloscopia de escarro foi ignorada em 33% das fichas em estudo. Já o indicador desfecho demonstrou 10,28% de ignorado, índice 3 vezes maior que o do RS em 2017, conforme o DATASUS. Tais dados limitam a aplicação de ações direcionadas às necessidades dos pacientes. O manejo da TB é complexo, prolongado e as medicações utilizadas podem causar efeitos adversos, então, se o paciente não for capaz de reconhecer a dinâmica da doença que o acomete e a necessidade de tolerar tais adversidades, pode haver o abandono do tratamento. Por isso, o registro do nível de escolaridade como ignorado impossibilita a avaliação do perfil do paciente e dificulta abordagens terapêuticas compatíveis com seu grau de conhecimento. Nota-se, também, que a falta de informação sobre os contatos do paciente com TB prejudica o combate à disseminação da doença. Outro impasse encontra-se na não informação sobre a realização da baciloscopia de escarro, já que ela é o principal exame diagnóstico da doença e tende a nortear a conduta terapêutica. Ademais, a não completude das fichas sobre o desfecho do tratamento dificulta o seguimento dos pacientes com TB, pois, em caso de abandono da terapia, o paciente deve ser localizado, a fim de restabelecer a terapia. A maior preocupação com a evasão ao tratamento é o aumento da transmissibilidade da doença e a piora clínica do paciente. Conclui-se, então, que o registro fidedigno desses dados é primordial para a caracterização clínico-epidemiológica da região e oportuniza a prática de ações de controle direcionadas às demandas locais. A partir disso, deve-se implementar ações que estimulem o preenchimento adequado das fichas de notificação de tuberculose no município de Uruguaiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
JAQUES, L.; DUTRA JAQUES, L.; DE CASTILHOS, K.; FERRETTI, E.; LUIZ DOMENEGHINI, G.; DA SILVA ZIANI, J.; DE SOUZA NUNES, L. O IMPACTO DA INCOMPLETUDE DE DADOS SOBRE OS CASOS DE TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE URUGUAIANA-RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.