IMPLICAÇÕES DA ADESÃO AO TRATAMENTO E A SUA INFLUÊNCIA NO DESFECHO CURA DA TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE URUGUAIANA – RS

  • Karina de Castilhos
  • Eduarda Ferretti
  • Guilherme Luiz Domeneghini
  • Jarbas da Silva Ziani
  • Lucieli Dutra Jaques
  • Luciana De Souza Nunes
Rótulo Tuberculose, Resultado, tratamento, Prevenção, &, controle

Resumo

A Tuberculose (TB) é uma doença curável na maioria dos casos, desde que obedecidos os princípios terapêuticos e que haja um seguimento adequado. Fatores socioculturais associados ao contágio da TB, somados a dificuldade em diagnosticá-la e a complexidade do tratamento são barreiras e desafios a serem enfrentados. O objetivo do estudo é avaliar a adesão ao tratamento e o desfecho de cura dos casos de TB no programa de TB no município de Uruguaiana. Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo, documental, utilizando prontuários das pessoas com TB em tratamento no ano de 2018. Utilizou-se estatística descritiva. A amostra do estudo foi composta por 107 pacientes. A pesquisa propõe a discussão de o quanto a informação e o acolhimento são fundamentais no desfecho da patologia. Dos casos estudados, 74% resultaram em cura e 13% em abandono, os demais foram considerados como falência do tratamento, mudança do diagnóstico, óbito, transferência e dados ignorados. Também foi analisado que 13% dos pacientes recebiam tratamento diretamente observado (TDO). Esses números refletem que o sucesso terapêutico e o abandono dependem de uma informação transmitida pela equipe de saúde durante o atendimento. Existem alguns fatores que estão diretamente implicados com as taxas de abandono, são eles: fatores ligados ao doente, comorbidades como diabetes, hipertensão além de possíveis coinfecções como o HIV; fatores ligados ao contexto social do doente, como o desemprego, baixa escolaridade e uso de drogas; fatores ligados ao tratamento, como efeitos adversos, onde a intolerância medicamentosa pode induzir a interrupção do tratamento; fatores ligados ao serviço de saúde, onde há pouca atenção às demandas do paciente, o que fragiliza as relações de vínculo entre os profissionais e o usuário. Dessa forma, propõe-se estratégias para melhorar a adesão desses indivíduos à terapêutica. São eles: o acolhimento, no qual o profissional deve estabelecer um vínculo e expor todas as informações acerca da doença sintomas, transmissão, esquemas de tratamento, seguimento e prevenção - e compreender a realidade de cada paciente. A organização e estruturação do serviço, são extremamente válidos, pois em uma equipe multiprofissional esse paciente deve ser abordado em todos os seus aspectos, sejam eles sociais e orgânicos, por isso, deve ser ofertado o TDO, quando nesse regime, há o retorno breve ao serviço para identificação de dificuldades e possíveis esclarecimentos. Diante disso, é necessário explorar estratégias efetivas, compreender os anseios da equipe de atendimento para que haja comprometimento dentro do serviço. Assim, deve haver uma abordagem humanizada na qual, o paciente possa ser acolhido e compreendido com todas as suas particularidades, a escuta de saberes, dúvidas, angústias e a identificação de vulnerabilidades, auxiliando tanto no diagnóstico como na adesão do tratamento e no desfecho de cura da TB diminuindo as taxas de abandono.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
DE CASTILHOS, K.; FERRETTI, E.; LUIZ DOMENEGHINI, G.; DA SILVA ZIANI, J.; DUTRA JAQUES, L.; DE SOUZA NUNES, L. IMPLICAÇÕES DA ADESÃO AO TRATAMENTO E A SUA INFLUÊNCIA NO DESFECHO CURA DA TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE URUGUAIANA – RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.