BIOSSEGURANÇA E TRANSMISSÃO DA COVID-19: NÍVEL DE INFORMAÇÃO DE DISCENTES, DOCENTES E TÉCNICOS DA UNIPAMPA

  • Raíza Freitas
  • João Felipe Peres Rezer
  • Luciana de Souza Nunes
  • Victor Felipe de Oliveira
  • Débora Nunes Mario
Rótulo Vírus, SARS, Universidades, Questionários

Resumo

Em dezembro de 2019, ocorreu um conjunto de casos de pneumonia, causados por β-coronavírus recém-identificado na China. A Organização Mundial da Saúde (OMS) nomeou oficialmente a doença como doença de coronavírus 2019 (COVID-19) e o Grupo de Estudo de Coronavírus do Comitê Internacional propôs nomear o novo coronavírus como SARS-CoV-2, ambos emitidos em fevereiro de 2020. A clínica não está completamente descrita, não há vacina ou medicamentos específicos disponíveis e o tratamento é de suporte e inespecífico. Dessa forma, é importante garantir que o dano seja minimizado com disseminação de informações corretas e conscientização da população. A fim de avaliar o conhecimento da comunidade acadêmica da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Rio Grande do Sul, Brasil, sobre SARS-CoV-2 e COVID-19, foi aplicado um questionário on-line, entre abril e julho, a discentes, docentes e técnicos administrativos em educação da instituição. O questionário continha dezesseis questões agrupadas em quatro blocos sobre os temas: 1- conhecimento sobre o vírus; 2- transmissão; 3- biossegurança; 4- tratamento. Após sua finalização, junto ao gabarito, o respondente teve acesso a informações relevantes e às referências utilizadas sobre cada tema, com o intuito de sanar dúvidas relacionadas a determinadas perguntas e/ou adquirir conhecimento. Assim, faz-se relevante uma abordagem mais aprofundada sobre dois blocos temáticos específicos, biossegurança e transmissão, os quais apresentaram expressiva heterogeneidade de respostas e configuram importante eixo de disseminação de informações. Diante disso, acerca do bloco transmissão, em geral, os respondentes demonstraram bom desempenho, exemplo disso foi o alto índice de acertos na pergunta: Pessoas sem a manifestação de sintomas, mas portadoras do vírus, podem transmitir o vírus?, na qual 98,9% dos participantes responderam corretamente a opção sim, sendo que esse questionamento foi passível de dúvida, inclusive pela OMS, porém, foi confirmada a sua veracidade. Já em relação ao bloco biossegurança, notou-se a importância de analisar a questão sobre o rastreamento da COVID-19, a qual teve índice de acerto de apenas 56,3%, o que demonstra certo grau de desconhecimento sobre o assunto, por parte dos participantes. Por fim, apesar do alcance de apenas 722 participantes, foi possível avaliar o conhecimento da comunidade acadêmica da UNIPAMPA sobre o SARS-CoV-2 e COVID-19 como bom, com uma média de acertos de 83%. Entretanto, ainda se faz fundamental uma maior disseminação de informações confiáveis, sobretudo acerca dos blocos analisados, pois estas são fundamentais ao controle da doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
FREITAS, R.; FELIPE PERES REZER, J.; DE SOUZA NUNES, L.; FELIPE DE OLIVEIRA, V.; NUNES MARIO, D. BIOSSEGURANÇA E TRANSMISSÃO DA COVID-19: NÍVEL DE INFORMAÇÃO DE DISCENTES, DOCENTES E TÉCNICOS DA UNIPAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.