METEMOGLOBINEMIA POR USO DE DAPSONA: UM RELATO DE CASO

  • Gabrielle Tronco
  • Amanda Lorenzi Negretto
  • Carolina Gross Sostizzo
  • Renatha Araújo Marques
  • Luíze Soares Friedrich
  • Lucas Fernando Fabra
Rótulo Metemoglobinemia, Dapsona, Hematologia, Caso, Clínico, Medicina

Resumo

Introdução: As hemácias são células sanguíneas responsáveis pelo transporte de oxigênio aos tecidos. Sua função é possível devido a presença de hemoglobina, a qual é composta por ferro na forma ferrosa (Fe2+). A metemoglobina é uma forma da hemoglobina que está oxidada, modificando o ferro para a forma férrica (Fe3+). A mudança traz prejuízo à função primordial do eritrócito, pois a forma férrica não se liga ao oxigênio e impede o transporte adequado do nutriente aos tecidos. Sua origem pode ser tanto congênita, que comumente é assintomática (exceto por cianose), ou adquirida. Nesta, há o desenvolvimento de sintomas de hipóxia, com cianose, dispneia e outros achados inespecíficos (cefaleia, fadiga, letargia ou irritabilidade) até choque, depressão respiratória severa, deterioração neurológica (coma e convulsões) que podem ser fatais. O diagnostico se dá pelos níveis de metemoglobina no sangue maiores que 5%, e a severidade dos sintomas se relaciona com o valor encontrado. Como causas comuns da forma adquirida, temos o uso de algumas drogas, como dapsona e alguns antimaláricos, como cloroquina. Objetivo: Relatar um caso de meteboglobinemia adquirida associada a medicamento, visando a importância de conhecer a correlação para o diagnóstico precoce. Relato do Caso: Paciente, 66 anos, feminina, HIV+ em uso de TARV (darunavir + ritonavir + dolutegravir) iniciado em 2020, CD4 >350 e carga viral indetectável. Também em uso de: Sertralina (100mg), Omeprazol (2mg) e Dapsona (Até o início de 2020 utilizava Sulfametoxazol-Trimetoprim para profilaxia Pneumocystis jiroveci, porém houve troca por reação cutânea). Interna para investigar perda de peso (14kg em 6 meses), desnutrição e diarreia crônica. Através de colonoscopia e endoscopia demonstrou-se infecção por Cryptosporidium, sendo iniciado tratamento com nitazoxanida. Durante a internação, a paciente em plano de alta hospitalar cursou com episódios de dessaturação de oxigênio de 87-89% (VR > 96%), sem alterações no exame físico. Pela suspeita de Tromboembolismo Pulmonar, foi realizada Tomografia de Tórax, que não apontou alterações sugestivas. Além disso, foi executado Teste PCR-COVID, o qual retornou como negativo. A gasometria arterial não apresentou modificações importantes, apenas uma PO2 levemente alta (102) que contrastava com a saturação de oxigênio no momento do procedimento (88%). Houve suspeita de metemoglobinemia, sendo executado exame direcionado, que resultou em 10%, indicativo da patologia. Procurada causa para a ocorrência foi sinalizado o uso de dapsona. A medicação foi retirada e, com a realização de novas gasometrias, observou-se queda nos níveis de metemoglobina e melhora da saturação periférica, que, no momento da alta, apresentavam-se 5% e 95%, respectivamente. Conclusão: A dapsona é uma causa relevante de metemoglobinemia adquirida sendo, portanto, importante a suspeição em virtude dos achados no exame físico e complementar, visando um diagnóstico precoce.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
TRONCO, G.; LORENZI NEGRETTO, A.; GROSS SOSTIZZO, C.; ARAÚJO MARQUES, R.; SOARES FRIEDRICH, L.; FERNANDO FABRA, L. METEMOGLOBINEMIA POR USO DE DAPSONA: UM RELATO DE CASO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.