MONITORAMENTO ANUAL UTILIZANDO CAENORHABDITIS ELEGANS PARA AVALIAR O IMPACTO ECOTOXICOLÓGICO NA BACIA MÉDIA DO RIO URUGUAI

  • Maria de Souza
  • Eugênia Carla Kuhn
  • Daiana Silva Ávila
Rótulo Contaminação, ambiental, Modelo, alternativo, Biomonitoramento, Rio, Uruguai

Resumo

O rio Uruguai pertence a uma bacia hidrográfica que está localizada na região sul do Brasil, dividindo fronteiras entre Brasil, Argentina e Uruguai. Este rio é uma importante fonte de irrigação para a agricultura local, muito utilizado também para a pesca e para atividades recreativas. Portanto as contaminações recorrentes nesta fonte hídrica como a alta demanda do uso de pesticidas para as plantações, eliminação de esgoto bruto pelos municípios e a baixa proteção ambiental são situações que põem em risco a biossegurança deste recurso e dos organismos vivos que o habitam. Atualmente para as avaliações dos ecossistemas marinhos são utilizados além dos métodos físico-químicos, o biomonitoramento. Neste trabalho o modelo escolhido para ser biomarcador foi o nematoide Caenorhabditis elegans, possuindo diversas vantagens como fácil manutenção e cultivo, ciclo de vida e reprodutivo rápidos, fisiologia bem caracterizada e tem como habitat natural o meio aquático. Desta maneira, o principal objetivo este projeto é a avaliação da água do Rio Uruguai durante 12 meses através de análises físico-químicas, e de toxicidade utilizando C. elegans como biomarcador. Parâmetros como sobrevivência, longevidade, tamanho da ninhada e comprimento do corpo foram avaliados nos animais expostos às amostras de água. Já para as análises físico-químicas foram quantificados: oxigênio dissolvido, salinidade, condutividade e pH das amostras. Na análise estatística foi utilizada ANOVA de uma via seguida de pós teste de Tukey e p <0,05 considerado estatisticamente significativo. Nossos resultados preliminares demostram que nos meses de fevereiro, abril, maio e agosto as amostras coletadas do Rio Uruguai causaram prejuízos à sobrevivência dos C. elegans, acentuando-se nas amostras de abril e fevereiro. Observou-se que o comprimento corporal dos C. elegans expostos não foi afetado. Em relação à reprodução, não observamos alterações significativas, porém as progênies dos animais tratados com amostras de março, abril e maio se apresentaram reduzidas em relação aos animais tratados com as amostras do mês de agosto. Novamente as amostras dos meses de março e maio apresentaram diminuição da longevidade do nematoide, comparadas ao grupo controle. Nas análises físico-químicas não observamos alterações nos parâmetros citados. Enfatiza-se através deste projeto a importância de estudos ecotoxicológicos frente à constante poluição dos recursos hídricos e o acometimento dos animais marinhos, a fim de conscientizar os agentes públicos e que sejam criadas e implementadas políticas públicas de preservação na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
DE SOUZA, M.; CARLA KUHN, E.; SILVA ÁVILA, D. MONITORAMENTO ANUAL UTILIZANDO CAENORHABDITIS ELEGANS PARA AVALIAR O IMPACTO ECOTOXICOLÓGICO NA BACIA MÉDIA DO RIO URUGUAI. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.