IDENTIFICAÇÃO DA PRESENÇA DE CRISTAIS EM SOLUÇÃO DE DIÁLISE PERITONEAL

  • Marcia de Melo
  • Fernanda Bruxel
Rótulo Diálise, Bicarbonato, Precipitação

Resumo

Diálise peritoneal é um método de depuração do sangue em que a transferência de solutos e líquidos ocorre através do peritônio, em pacientes com insuficiência renal. Soluções de diálise peritoneal contendo bicarbonato podem estar associadas com diversos problemas, incluindo a precipitação de carbonatos de cálcio e magnésio. Neste contexto, o objetivo deste estudo foi avaliar e quantificar a formação de cristais em soluções de diálise peritoneal contendo bicarbonato de sódio e concentrações crescentes de potássio em sua composição. A formação de cristais e sua distribuição granulométrica foram avaliadas ao longo do tempo através de técnicas de microscopia de luz e difratometria a laser. Também foi determinada a variação de pH em soluções de diálise peritoneal ao longo do tempo. Foi avaliada a presença ou ausência de cristais em quatro diferentes soluções de diálise peritoneal (SDP0, SDP2, SDP3 e SDP4), armazenadas em bolsas bicompartimentadas, contendo no primeiro compartimento bicarbonato de sódio e no segundo compartimento, os demais constituintes, incluindo o potássio (0, 2, 3 e 4 mmol/L). Uma quinta bolsa foi preparada (SDP4b), com composição idêntica à preparação SDP4, alterando-se somente a disposição dos constituintes da bolsa. No primeiro compartimento, além do bicarbonato de sódio, foi acondicionado cloreto de sódio. No outro compartimento, mantiveram-se o restante dos constituintes. As soluções dos dois compartimentos foram misturadas imediatamente antes da realização das análises, para as quais se retirou alíquotas nos tempos pré-determinados de 1h, 3h, 6h e 24h após a mistura dos dois compartimentos. Todas as bolsas apresentaram pHs semelhantes, de cerca de 8,8 unidades, visto que as diferentes soluções apresentavam a mesma quantidade de bicarbonato de sódio em sua composição. Ainda que a inspeção dessas bolsas não tenham mostrado uma precipitação visual, foram observados por microscopia de luz cristais polidispersos e de tamanhos micrométricos em todas as soluções analisadas, desde a primeira hora de análise. O eletrólito NaCl foi redistribuído para o mesmo compartimento do bicarbonato de sódio a fim de verificar a influência do eletrólito no processo de precipitação. Mesmo assim, foram identificados cristais nas preparações, embora estivessem em menor quantidade e tamanho quando os dois eletrólitos encontravam-se dispostos no mesmo compartimento. Assim, os resultados sugerem que o uso de soluções de diálise paritoneal contendo bicarbonato e cálcio como fluídos de reposição é um procedimento potencialmente inseguro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
DE MELO, M.; BRUXEL, F. IDENTIFICAÇÃO DA PRESENÇA DE CRISTAIS EM SOLUÇÃO DE DIÁLISE PERITONEAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.