PERFIL DE GESTANTES ATENDIDAS EM UM AMBULATÓRIO DE ALTO RISCO NO SUL DO RIO GRANDE DO SUL

  • Amanda Tavares
  • Karen Barcelos Lopes
  • Juliane Portella Ribeiro
  • Adrize Rutz Porto
Rótulo Gravidez, alto, risco, Saúde, materno-infantil, Cuidado, pré-natal

Resumo

A gestação é um evento fisiológico, transformador, com desfecho favorável na maioria das situações. Apesar deste fato, ainda existem intercorrências gestacionais ocasionadas por problemas e/ou agravos, que caracterizam a gestação como alto risco, que se não observadas durante o pré-natal poderão ter um desfecho desfavorável. O objetivo do presente estudo foi descrever o perfil sociodemográfico e gineco-obstétrico de gestantes atendidas em um ambulatório de alto risco em um hospital de ensino no Sul do Rio Grande do Sul. É um estudo quantitativo, do tipo observacional, descritivo, desenvolvido a partir de um recorte de uma pesquisa maior intitulada Uso de Substâncias Psicoativas por gestantes de alto risco e puérperas atendidas no Ambulatório do HE/UFPel/EBSERH, utilizando os dados armazenados no banco de dados, autorizado pela coordenadora da pesquisa. A pesquisa foi realizada em um ambulatório referência ao pré-natal de alto risco, com atendimentos integral pelo Sistema Único de Saúde. O período de coleta foi de agosto de 2018 a julho de 2019, com uma amostra de 431 gestantes. A pesquisa foi aprovada no Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal de Pelotas, respeitando todos os princípios éticos e os dados foram armazenados no Software estatístico Statistical Package for the Social Sciences v. 22.0. A coleta de dados aconteceu por meio de dois instrumentos. Primeiramente foi aplicado um questionário semiestruturado pela pesquisadora do projeto intitulado Perfil sociodemográfico e gineco-obstétrico e posteriormente foi utilizado o Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test, produzido pela Organização Mundial da Saúde. A idade materna com maior prevalência foi entre 25 a 35 anos (51,9%; n=233), solteiras (54%; n= 232), com ensino médio completo (33,1%; n=146). A maioria (47,7%; n=203) estavam no terceiro trimestre gestacional e eram primigestas (30,5%; n=131). A média de consultas entre as gestantes foi de 4,64 (±2,92) consultas. Quando abordadas sobre as condições clínicas, 74 gestantes relataram Diabetes Mellitus Gestacional (17,2%), 53 (12,3%) Doença Hipertensiva Específica da Gestação, 37 (8,6%) Doença Hipertensiva Específica da Gestação associada com Diabete Mellitus Gestacional, 15 (3,5%) gestação gemelar, 10 (2,3%) hipo/hipertireoidismo, nove (2,1%) Infecção do Trato Urinário. Os resultados deste estudo mostraram a importância de conhecer o perfil sociodemográfico e gineco-obstétrico, bem como as condições clínicas associadas a gestação, tendo como finalidade a rápida intervenção da equipe multiprofissional durante o pré-natal, além de orientar a gestante e seu acompanhante acerca dos cuidados necessários para que se obtenha um desfecho perinatal favorável e sem consequências para o binômio mãe-feto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
TAVARES, A.; BARCELOS LOPES, K.; PORTELLA RIBEIRO, J.; RUTZ PORTO, A. PERFIL DE GESTANTES ATENDIDAS EM UM AMBULATÓRIO DE ALTO RISCO NO SUL DO RIO GRANDE DO SUL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.