PREVALÊNCIA DE SINTOMÁTICOS RESPIRATÓRIOS EM BAGÉ-RS: INQUÉRITO POPULACIONAL

  • Jarbas Ziani
  • Bruna Lixinski Zuge
  • Carla de Oliveira Michelin
  • Milena Dal Rosso da Cruz
  • Jenifer Harter
  • Débora da Cruz Payão Pellegrini
Rótulo Sintomático, respiratório, Sinais, sintomas, Tuberculose

Resumo

Caracteriza-se como sintomático respiratório (SR) a pessoa que apresente tosse com expectoração por três semanas ou mais, ou duas semanas considerando grupos suscetíveis. Estima-se que 1% a 5% da população seja sintomática e 4% desses, possuirão baciloscopia de escarro positiva para tuberculose (TB), apontando a relevância do planejamento de ações para a população. Assim, objetivou-se identificar a prevalência de SR em Bagé, no Rio Grande do Sul (RS). Trata-se de um inquérito epidemiológico de base populacional, com quatro momentos sequenciais. As coletas ocorreram entre maio e junho de 2020, com intervalos de 15 a 20 dias, cada uma com 400 domicílios, totalizando ao fim, 1.600 domicílios visitados. A população elegível para o estudo foram os residentes na zona urbana do município, não inclusos os indivíduos institucionalizados em asilos, hospitais e presídio. Os entrevistadores foram 30 agentes comunitários de saúde e técnicos de enfermagem, os quais dirigiram-se aos domicílios, conforme sorteio aleatório de setores censitários disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, realizaram teste rápido de anticorpos totais para a COVID-19 em um morador de cada residência selecionado de modo aleatório, bem como realizaram uma breve entrevista sobre características socioeconômicas e demográficas, a sintomatologia gripal, comportamento de busca por serviços de saúde e distanciamento social. A pesquisa obteve aprovação do Comitê de Ética sob parecer 30869820.0.3001.5317 e todos entrevistados e responsáveis assinaram Termo de Consentimento Livre e Esclarecido ou Assentimento. A prevalência de SR foi definida a partir da variável tosse nas últimas duas semanas, e em casos de tosse produtiva há mais de 14 dias, considerou-se potencial caso para investigação de TB. Foram excluídos da análise os não respondentes destas variáveis. Realizou-se a análise descritiva. Do total de 1590 pessoas avaliadas no inquérito, 7% (112) declararam apresentar tosse em algum momento nas últimas duas semanas. Destes, 29,4% (33) dos sintomáticos tossiam há, no mínimo, 2 semanas e 22,3% (25) informaram que a tosse era produtiva. Destaca-se que 5 pessoas tossiam há mais de um mês (4,5%). A prevalência de SR para TB no estudo foi de 1,57%. Assim, pode-se estimar que o número de pessoas sintomáticas que devem ser avaliadas para TB em uma população de 121.335 habitantes em Bagé, sendo de 1.904 pessoas, entre as quais espera-se que 76 casos de TB sejam confirmados em 2020. Diante disso, evidencia-se a necessidade do planejamento criterioso de pessoas SR com uma avaliação clínica cautelosa, uma vez que nenhum destes sintomáticos positivou para COVID-19 e, portanto, estas pessoas carecem de definição diagnóstica. Por fim, considera-se pertinente a busca ativa desses SR pelos profissionais de saúde nas unidades de atenção primária, oportunizando o diagnóstico correto e precoce, evitando, o aumento nas taxas de transmissão e o agravamento do quadro clínico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
ZIANI, J.; LIXINSKI ZUGE, B.; DE OLIVEIRA MICHELIN, C.; DAL ROSSO DA CRUZ, M.; HARTER, J.; DA CRUZ PAYÃO PELLEGRINI, D. PREVALÊNCIA DE SINTOMÁTICOS RESPIRATÓRIOS EM BAGÉ-RS: INQUÉRITO POPULACIONAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.