PESQUISA CLÍNICA SOBRE PREVENÇÃO DE LESÕES POR PRESSÃO: APLICAÇÃO PRÁTICA DA RANDOMIZAÇÃO

  • Karla dos Santos
  • Cassia Ribeiro Reis
  • Lidiana Batista Teixeira Dutra Silveira
  • Rhea Silvia de Avila Soares
  • Suzinara Beatriz Soares de Lima
  • Thaís Dresch Eberhardt
Rótulo Enfermagem, Ensaio, Clínico, Distribuição, Aleatória, Lesões, Pressão

Resumo

O uso da randomização em pesquisa clínica garante maior qualidade na evidência científica, pois reduz a possibilidade de manipulação dos dados pelo pesquisador. Tem-se como objetivo relatar a experiência sobre o processo de randomização aplicado em uma pesquisa clínica sobre prevenção de lesão por pressão (LP), na área da enfermagem. Trata-se de um relato de experiência de membros de um projeto de pesquisa em ensaio clínico randomizado autocontrolado, que tinha como objetivo avaliar a eficácia de duas coberturas na prevenção de LPs decorrentes do posicionamento cirúrgico em calcanhares; em março de 2019 a fevereiro de 2020, em um hospital universitário da região sul do Brasil. Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos: RBR-5GKNG5. Anteriormente ao início da coleta de dados, todos os coletadores receberam treinamento teórico-prático acerca do protocolo de pesquisa. A randomização foi realizada para cada paciente, sendo os calcâneos randomizados para o grupo controle ou grupo intervenção. Para a formação dos grupos foi utilizada uma sequência de números extraídos de um programa disponibilizado online, com o número mínimo de um e o máximo de dois. Para o sorteio, um (1) foi considerado grupo intervenção (GI) e dois (2), grupo controle (GC). Dessa forma, antes de iniciar a coleta de dados, foi realizada a extração da sequência de números no programa, estes números foram colocados dentro de envelopes opacos e lacrados, ordenados por fora de 001 a 152. A randomização foi realizada sempre para o calcâneo direito, sendo que o calcâneo esquerdo fez parte do grupo inverso. Os envelopes contendo a randomização foram abertos na presença de um membro da equipe de enfermagem ou de saúde do local da pesquisa, para evitar o violamento da randomização. Apesar do uso de randomização na pesquisa clínica se tratar de um método importante para a produção de evidências científicas para a área da saúde e de enfermagem, pode ser considerado um processo complexo. É importante que os pesquisadores conheçam os requisitos importantes para evitar o violamento da randomização, como a extração, a sequência e aplicação dos números, fim de garanti-la durante todo o estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
DOS SANTOS, K.; RIBEIRO REIS, C.; BATISTA TEIXEIRA DUTRA SILVEIRA, L.; SILVIA DE AVILA SOARES, R.; BEATRIZ SOARES DE LIMA, S.; DRESCH EBERHARDT, T. PESQUISA CLÍNICA SOBRE PREVENÇÃO DE LESÕES POR PRESSÃO: APLICAÇÃO PRÁTICA DA RANDOMIZAÇÃO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.