AULAS REMOTAS E SEUS PRINCIPAIS DESAFIOS EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL

  • Rafaela Bellinazo
  • Victória Thaina Alfonso da Silva
  • Veronica de Carvalho Vargas
  • Laura Mendes Rodrigues Fumagalli
  • Phillip Vilanova Ilha
  • Fernanda Stein
Rótulo Isolamento, social, Educação, Aulas, remotas

Resumo

Com o isolamento social, alguns efeitos alarmantes configuram o afastamento de atividades anteriormente rotineiras e essenciais para a qualidade social. A educação necessitou de readaptação e vem se reorganizando, visto que professores e alunos enfrentam o desafio de uma nova forma de ensino e aprendizagem. Este estudo faz parte de uma pesquisa de doutorado e objetivou verificar como estão sendo as aulas neste momento de isolamento social e quais são os principais desafios enfrentados pelos professores da Educação Básica de um município do interior do Rio Grande do Sul. Caracteriza-se como descritivo, de caráter qualitativo e foi realizado com 15 professores que lecionam na Educação Básica, sendo 4 da área das linguagens, 2 das humanas, 2 de ciências da natureza, 2 de matemática, 2 da educação infantil e 3 dos anos iniciais do ensino fundamental. Para a obtenção dos dados foi realizado entrevista semiestruturada, por videoconferência, via Google Meet. Para análise das questões, utilizou-se como aporte metodológico a análise de conteúdo, fundamentada na análise categorial. Referente a maneira que os professores estão trabalhando com os alunos, 33,3% estão revisando conteúdos e reforçando aprendizagens essenciais para anos subsequentes; 46,7% estão trabalhando habilidades e competências e 20% estão dando ênfase à conteúdos que os alunos tenham dificuldade e/ou que consideram ser mais importante de ser trabalhado neste momento; de modo que 53,3% afirmaram estar seguindo seu planejamento embasados na BNCC. Quanto à forma com que os professores estão trabalhando e enviando as atividades, constatou-se que todos enviam suas aulas à coordenação pedagógica, que imprime e disponibiliza aos alunos. Além das atividades impressas, 33,3% dos professores enviam atividades complementares via WhatsApp e e-mail; 26,7% criaram grupos no WhatsApp para dúvidas dos alunos e 6,7% realizam aulas pelo Classroom. Relativo aos principais desafios nesse momento de isolamento social, 33,3% destacaram a dificuldade de interação das famílias/alunos com os professores; 33,3% a falta de devolutiva das atividades, dificultando uma sequência didática coerente; 26,7% ressaltaram a falta de contato com os alunos e seus responsáveis, seja pela falta de internet ou de interesse; e 6,7% evidenciaram a falta de comprometimento dos familiares no auxílio às atividades. Apesar dos desafios enfrentados em relação à continuidade do ensino nesse momento, todos os estudantes do contexto pesquisado têm a possibilidade de receber o material para o estudo remoto, os professores estão se reinventando e buscando alternativas para manter contato e vínculo com os alunos e a maioria está embasando-se na BNCC, possibilitando que os alunos continuem progredindo e se apropriando do conhecimento. Com isso, este estudo serve de base para pesquisas mais aprofundados sobre a temática abordada com o propósito de gerar maiores reflexões acerca da realidade das aulas remotas em tempos de isolamento social.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
BELLINAZO, R.; THAINA ALFONSO DA SILVA, V.; DE CARVALHO VARGAS, V.; MENDES RODRIGUES FUMAGALLI, L.; VILANOVA ILHA, P.; STEIN, F. AULAS REMOTAS E SEUS PRINCIPAIS DESAFIOS EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.