EFEITO DA DISSOCIAÇÃO EM RESPOSTAS NEUROMUSCULARES E COGNITIVAS DURANTE EXERCÍCIO DE ENDURANCE

  • Milena dos Santos
  • Felipe Pivetta Carpes
Rótulo Ciclismo, Percepção, Esforço, Música, Exercício, Físico, Biomecânica

Resumo

O desempenho físico durante o exercício é controlado por estímulos tanto internos ao corpo quanto externos. A dissociação, utilizando música durante o exercício, pode alterar a percepção de estímulos internos, modificando a intensidade percebida pelo praticante do exercício (PSE). Dessa forma, esse tipo de intervenção pode ser uma opção viável para manipular a intensidade do esforço em exercícios feitos indoor, que tem ganho especial destaque durante a pandemia de COVID-19 quando as autoridades de saúde recomendam evitar exposição a locais públicos e eventos esportivos. No entanto, não está claro como a mudança na PSE se relaciona com respostas neuromusculares e cognitivas durante o exercício físico? Neste estudo determinamos o efeito da música preferida ouvida durante o exercício sobre a PSE, parâmetros neuromusculares, e cognitivos em sujeitos saudáveis durante a prática de ciclismo indoor. Treze indivíduos fisicamente ativos participaram desse estudo (6 mulheres e 7 homens). Eles fizeram três visitas ao laboratório, sendo que no primeiro dia realizaram um teste incremental para determinação da potência máxima produzida, e nos outros dois dias realizaram uma sessão submáxima de ciclismo indoor em intensidade moderada (50% da potência máxima) ouvindo ou não músicas de sua preferência (120-150bpm) previamente selecionadas. A memória, PSE, frequência cardíaca, eletromiografia, torque e cadência foram mensuradas durante o exercício, enquanto que o tempo de reação e atenção seletiva foram mensuradas antes e depois do exercício. PSE (p=0.003) e a frequência cardíaca média (p=0.04) foram maiores durante a sessão com a música. Parâmetros neuromusculares e cognitivos não diferiram entre sessões. Uma maior cadência foi observada na sessão com música, o que pode indicar uma tentativa de sincronizar o movimento com o ritmo das músicas. Ouvir a música preferida enquanto pratica ciclismo indoor estimula uma maior carga interna (maior PSE e frequência cardíaca), o que sugere uma maior demanda cardiovascular. Como não houve diferença nos parâmetros neuromusculares e cognitivos isso pode estar interligado com a permanência de duração e distância do exercício entre as sessões. Logo, concluímos que esse tipo de intervenção, de baixo custo, durante um exercício indoor pode ajudar a aumentar a intensidade percebido no exercício, o que pode contribuir para promover maiores ganhos ao longo do de um treinamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
DOS SANTOS, M.; PIVETTA CARPES, F. EFEITO DA DISSOCIAÇÃO EM RESPOSTAS NEUROMUSCULARES E COGNITIVAS DURANTE EXERCÍCIO DE ENDURANCE. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.