NANOPARTÍCULAS CARREGADAS DE Β-CAROTENO REVERTEM DÉFICITS COGNITIVOS E DOPAMINÉRGICO EM UM MODELO DE DOENÇA DE PARKINSON EM DROSOPHILA MELANOGASTER

  • Jocemara Reginaldo
  • Dieniffer Espinosa Janner
  • Eliana Jardim Fernandes
  • Nathalie Savedra Gomes Chaves
  • Kétnne Hanna Poleto Pinto
  • Gustavo Petri Guerra
Rótulo Antioxidante, Carotenóide, Fototaxia, Neuroprotetor

Resumo

A doença de Parkinson (DP) é uma doença neurodegenerativa progressiva que apresenta alteração no sistema motor e cognitivo, que é acompanhada pela perda de neurônios dopaminérgicos e agregação de corpos de Lewy, (RAZA; ANJUM; SHAKEEL, 2019) que podem ser desencadeados pela ação de radicais livres. O β-caroteno é um carotenóide encontrado em frutas e vegetais amarelo-laranja e conhecido por sua atividade antioxidante que permite proteger as células dos efeitos nocivos dos radicais livres (GRUNE et al., 2010; ELLIOT, 2005; RODRIGUEZ-AMAYA, 2010). A nanoencapsulação do β-caroteno pode apresentar um aumento na sua biodisponibilidade e absorção (RASCÓN et al., 2011; SUTTER; BUERA; ELIZALDE, 2007) maximizando efeitos terapêuticos, podendo ser uma alternativa no tratamento de doenças. O presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito de nanopartículas carregadas com β-caroteno (NPsC-β-caroteno) sobre o déficit cognitivo e dopaminérgico em Drosophila melanogaster expostas ao modelo de DP. As NPsC-β-caroteno foram encapsuladas com β-caroteno 97% de pureza, polivinilpirrolidona (PVP, 40.000 g · mol - 1, Sigma-Aldrich), Tween 80 (Dynamics) e etanol (99,5%, Neon). Moscas de ambos os sexos, de 2 a 4 dias de idade, foram divididas em 4 grupos e expostas a (1) dieta padrão (controle); (2) dieta padrão contendo rotenona (500 µM); (3) dieta padrão contendo NPsC-β-caroteno (20 µM); (4) dieta padrão contendo NPsC-β-caroteno e rotenona, por 7 dias. Após o período de exposição aos tratamentos as moscas foram submetidas ao treino e teste na tarefa de fototaxia aversiva (10 moscas), para avaliar o aprendizado e memória e a determinação dos níveis de dopamina pelo Método de Cromatografia Líquida de Alto Desempenho (40 moscas). A análise estatística (ANOVA de duas vias) revelou um efeito significativo para o fator de interação (NPsC-β-caroteno versus rotenona) na fototaxia aversiva [F (1,8) = 28,52; P < 0,05; n= 3 - treinamento] e [F (1,8) = 122,4; P < 0,05; n= 3 - 6 horas após o condicionamento]. Comparações post hoc demonstraram que, a co-exposição de NPsC-β-caroteno protegeu as moscas contra os déficits de aprendizado e memória de longo prazo induzido por rotenona. A análise estatística (ANOVA de duas vias) revelou um efeito significativo para o fator de interação (NPsC-β-caroteno versus rotenona) sobre os níveis de dopamina [F (1,16) = 10,82; P < 0,05; n= 5]. A comparação post hoc de Bonferroni demonstrou que a co-exposição de NPsC-β-caroteno protegeu contra a diminuição dos níveis de dopamina induzida por rotenona. Os resultados mostram que as NPsC-β-caroteno apresentam um efeito neuroprotetor contra os déficits de memória induzidos por rotenona e que este efeito envolve a restauração dos níveis de dopamina. Assim, os resultados sugerem que NPsC-β-caroteno podem ser uma alternativa para o tratamento de alguns sintomas da DP.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
REGINALDO, J.; ESPINOSA JANNER, D.; JARDIM FERNANDES, E.; SAVEDRA GOMES CHAVES, N.; HANNA POLETO PINTO, K.; PETRI GUERRA, G. NANOPARTÍCULAS CARREGADAS DE &#914;-CAROTENO REVERTEM DÉFICITS COGNITIVOS E DOPAMINÉRGICO EM UM MODELO DE DOENÇA DE PARKINSON EM DROSOPHILA MELANOGASTER. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.