EFEITOS DA NANOCÁPSULAS DE CURCUMINA CONTRA PREJUÍZOS NA MEMÓRIA INDUZIDA POR STZ-ICV EM RATOS

  • Anne Savall
  • Eduarda Monteiro Fidelis
  • Antonio Comis
  • Manoel Rodrigues Neto
  • Sandra Haas
  • Simone Pinton
Rótulo Doença, Alzheimer, Curcumina, Nanotecnologia

Resumo

A doença de Alzheimer (D.A) é uma doença neurodegenerativa com crescente incidência que atinge principalmente os idosos. A D.A é caracterizada pelo declínio progressivo da habilidade cognitiva, com o comprometimento da memória e humor, além de induzir alterações no tecido nervoso, como o acúmulo de ß-amilóide, neuroinflamação, hiperfosforilação da proteína tau e morte celular. O uso de alimentos nutracêuticos podem ser grandes aliados à prevenção ou tratamento da D.A. Neste caso, o polifenol natural curcumina (Curcuma longa), demonstra efeitos neuroprotetores melhorando funções cognitivas e comportamentais. Contudo, há limitações quanto ao seu uso, visto que, apresentam baixa biodisponibilidade, instabilidade no pH fisiológico, insolubilidade em água, absorção lenta pelas células e metabolismo rápido. Assim, a nanotecnologia possui propriedades que podem melhorar a biodisponibilidade, direcionamento, permeação e liberação controlada de fármacos. Neste sentido, investigamos os efeitos de nanocápsulas lipídicas (NCL) carregadas com curcumina em ratos submetidos à injeção de estreptozotocina intracerebroventricular (STZ-icv). Ratos machos Wistar (250-300g, com cerca de 2 meses de idade, CEUA 040/2019), foram divididos em seis grupos (n=7-8 cada) onde receberam a injeção icv bilateral via cirurgia estereotáxica (0.9 mm ântero-posterior; 1.5 mm médio-lateral; 3.6 mm dorso ventral), uma única vez, do veículo ou STZ (3mg/3µl/sítio) (DIA 1). No 22º dia, iniciou-se o tratamento, via oral diariamente (1ml/kg), por 14 dias, curcumina livre (10mg/kg); NCL de curcumina (10mg/kg) ou NCL vazia. Os ratos realizaram testes comportamentais do campo aberto (DIA 33), reconhecimento do objeto (TRO) (DIAS 34-35) e esquiva inibitória (DIAS 35-36). No 37º dia, 24h após a última administração, ocorreu a eutanásia e córtex pré-frontal foi retirado para análise da atividade da enzima acetilcolinesterase (AChE). Os dados demonstraram que não houve prejuízo na atividade locomotora em nenhum grupo. A avaliação no TRO revelou que os animais que receberam a STZ-icv tiveram declínio na memória e ambos tratamentos foram eficazes nesta reversão, indicando melhora na memória de longa duração. Além disso, apenas o tratamento com NCL de curcumina foi capaz de melhorar o prejuízo causado pelo STZ durante a esquiva inibitória, reforçando sua eficácia e restaurando a memória aversiva de longa duração. Os tratamentos com a curcumina em ambas as formulações foram capazes de inibir a atividade da AChE, aumentada por STZ-icv. Assim, demonstramos que o tratamento com curcumina melhorou a memória prejudicada pela STZ-icv, e o tratamento com a nanocápsula de curcumina foi mais eficaz neste sentido. Além disso, o aumento atividade da AChE pode estar envolvido no prejuízo da memória devido às alterações na sinalização colinérgica, um quadro clássico na D.A., sendo os tratamentos favoráveis reforçando a importância do uso de produtos naturais para o tratamento da D.A.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
SAVALL, A.; MONTEIRO FIDELIS, E.; COMIS, A.; RODRIGUES NETO, M.; HAAS, S.; PINTON, S. EFEITOS DA NANOCÁPSULAS DE CURCUMINA CONTRA PREJUÍZOS NA MEMÓRIA INDUZIDA POR STZ-ICV EM RATOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.