DESENVOLVIMENTO DE NANOEMULSÃO CONTENDO ÓLEO DE MELALEUCA

  • Bárbara Bachinski
  • Riciele Moreira de Morais
  • Letícia Marques Colomé
Rótulo Nanoemulsão, Óleo, melaleuca, Vulvovaginite

Resumo

Os produtos naturais têm sido bastante procurados por pacientes que sofrem de infeções fúngicas tópicas, devido ao aumento de resistência dos microrganismos aos antifúngicos clássicos, resultando na ineficácia clínica das estratégias terapêuticas disponíveis. Algumas leveduras são patógenos oportunistas frequentemente isolados das superfícies mucosas de indivíduos normais, mas podem levar ao desenvolvimento de vulvovaginites quando estiverem em maior quantidade no órgão feminino, o que pode resultar em corrimento e coceira. As plantas têm sido empregadas há muito tempo como recurso alternativo de tratamento, devido às suas vantagens em relação aos medicamentos sintéticos, como baixa resistência microbiana, biodegradabilidade e baixa toxicidade. A Melaleuca alternifolia é um arbusto pertencente ao genêro Malaleuca, popularmente conhecida como árvore de chá, cujo principal produto é óleo essencial (TTO - tea tree oil), de grande importância medicinal por possuir comprovada ação germicida contra diversos patógenos humanos. O TTO tem como principal constituinte o terpinen-4-ol, ao qual atribui-se amplo espectro de atividade microbiológica, bem como, atividade antifúngica. Dentre as estratégias que podem promover a redução de doses, reverter a resistência em cepas fúngicas e permitir a penetração cutânea de fármacos, destacam-se as nanoemulsões (NE). Definidas como sistemas heterogêneos, as NE são compostas por um líquido (a fase interna) disperso em outro (a fase externa) na forma de gotículas, na presença de um agente emulsionante, que devido ao seu tamanho da partícula, promove uma melhor adesão a pele. Assim, o objetivo deste trabalho foi desenvolver e caracterizar uma nanoemulsão contendo TTO destinada ao uso tópico. A NE com TTO foi preparada pela técnica de emulsificação espontânea. O diâmetro médio da partícula foi determinados através de espectroscopia de correlatos de fótons e mobilidade eletroforética, respectivamente, 24 horas após a preparação da nanoemulsão. O pH das formulações também foi determinado. As NE apresentaram perfil de distribuição monomodal em escala nanométrica, com diâmetro médio de 149 nm e valor de Span (polidispersão) de 1.208nm sendo considerados adequados. O valor de pH foi de em 4,46 também adequado para a via pretendida. Avaliações futuras serão realizadas no tocante à atividade microbiológica do TTO contido nas NE, tanto sozinho como em conjunto com outros ativos com conhecida ação antifúngica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
BACHINSKI, B.; MOREIRA DE MORAIS, R.; MARQUES COLOMÉ, L. DESENVOLVIMENTO DE NANOEMULSÃO CONTENDO ÓLEO DE MELALEUCA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.