ENSAIOS COMPORTAMENTAIS COMO MÉTODO DE AUFERIR RESPOSTAS NEUROBIOLÓGICAS EM INSETOS

  • Letícia Ferreira
  • Sara Costa
  • Yuri Barreto
  • Lúcia Vinadé
  • Maria Eduarda Rosa
  • Cháriston André Dal Belo
Rótulo Neurotransmissão, Invertebrados, Protocolos, experimentais

Resumo

Os insetos são cada vez mais utilizados como modelos para estudos do funcionamento do sistema neurobiológico. Essa condição acontece devido à similaridade entre seus neurotransmissores com os de vertebrados. Aproximadamente duzentos neurotransmissores encontrados em insetos da subordem Blattaria estão presentes em mamíferos, incluindo o homem. A espécie Nauphoeta cinerea tem sido utilizada com o objetivo de investigar o efeito neurotóxico de diversos compostos. O objetivo deste trabalho é demonstrar que ensaios comportamentais são ferramentas válidas para avaliar efeitos de diferentes compostos, tanto sintéticos como naturais, na modulação da neurotransmissão comportamental de insetos. Para a demonstração dos métodos utilizou-se dois protocolos padrão: (1) Avaliação comportamental através da medida do tempo de grooming (comportamento de limpeza de pernas e antenas) segundo o protocolo descrito por Sturmer et al. (2014). (2) Avaliação do comportamento de locomoção foi realizada conforme protocolo descrito por Leal et al. (2018). Os indivíduos foram expostos ao defensivo agrícola Fipronil (NORTOX S/A) nas concentrações 0,1µg/animal e 0,01μg/animal. A atividade de grooming de N. cinerea (n=35) demonstrou aumento significativo na limpeza de pernas, porém, não demonstrou aumento na limpeza de antenas, sendo 366,8s±34,7s; 365,1s±22,4s; tempo de grooming de perna em segundos para cada dose respectivamente. O grupo controle apresentou tempo médio de 210,4s±7,9s referentes ao grooming de perna e 42,5s±5,9s para antenas. Sabe-se que o principal neurotransmissor associado com comportamento de grooming de perna é a octopamina, sugerindo assim, que os efeitos do Fipronil podem comprometer essa via de neurotransmissão causando mudanças comportamentais nesses insetos. Na administração de Fipronil as concentrações 0,1µg/animal e 0,01μg/animal induziram modificações relevantes nos parâmetros obtidos com o protocolo de comportamento de locomoção (n=30). Para o parâmetro Distância Percorrida (cm) o grupo controle apresentou 546±48 cm, enquanto Fipronil 0,1µg/animal e 0,01μg/animal induziram uma diminuição significativa neste parâmetro 347±31 e 336±46cm, respectivamente. O grupo controle para o parâmetro Episódios de Imobilidade apresentou 209±17, enquanto Fipronil nas concentrações 0,1µg/animal e 0,01μg/ animal apresentou aumento significativo nos episódios de imobilidade (n), 312±25 e 374±33, respectivamente. Conforme descrito na literatura, e nos resultados obtidos em testes realizados em laboratório com Fipronil, pode-se afirmar que os protocolos envolvendo análise comportamental podem ser utilizados para aferir alterações em vias neurológicas em insetos, elucidando pesquisas futuras sobre o funcionamento do sistema neurológico e suas alterações.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
FERREIRA, L.; COSTA, S.; BARRETO, Y.; VINADÉ, L.; EDUARDA ROSA, M.; ANDRÉ DAL BELO, C. ENSAIOS COMPORTAMENTAIS COMO MÉTODO DE AUFERIR RESPOSTAS NEUROBIOLÓGICAS EM INSETOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.