UMA BREVE REVISÃO HISTÓRICA DA DOENÇA RELACIONADA À IMUNOGLOBULINA G4

  • Henrique Rossi
  • Henrique Golin Remus
  • Carolina Gross Sostizzo
  • Karine Alessandra da Silva Fortes
Rótulo Doença, relacionada, imunoglobulina, G4, DRIGg4, Síndrome, Mikulicz, Tireoidite, Riedel, Pancreatite, autoimune

Resumo

A doença relacionada à imunoglobulina G4 (DRIgG4) é uma patologia incomum, ela está relacionada com os altos índices de Imunoglobulina G4 (IgG4), infiltração densa linfoplasmocítica com células positivas para IgG4 e fibrose, porém com uma crescente notificação uma vez que cada vez mais se entende sobre ela e pela padronização de registro da mesma. O trabalho tem como objetivo uma rápida revisão histórica da DRIgG4. Uma doença imunomediada que pode atingir vários órgãos e sistemas; embora seu reconhecimento ser recente em 2003, já foi descrita como diferentes patologias ao longo da história. Em 1888, em Conisberga, durante o encontro da Sociedade Científica de Medicina, Johann Mikulicz descreveu um caso no qual certa doença crônica, indolor e hipertrófica, atingia bilateralmente as glândulas salivares e lacrimais. Tempos depois, em 1894, Reidel reportou, no Congresso Internacional de Cirurgia, uma enfermidade que causava inflamação na tireoide e em suas estruturas adjacentes. Já em 1967, foi publicada, nos Anais de Medicina Interna, uma pesquisa que relacionou os mais diversos tipos de fibrose, e tentava justificar que eles fossem uma doença só: a fibroesclerose multifocal familiar. Muitos artigos e estudos foram publicados sobre diferentes achados, e em 2003 foi hipotetizado um elo entre a pancreatite autoimune e a doença sistêmica relacionada à IgG4, decorrente disso, progressivamente são publicados artigos e pesquisas sobre a doença, proporcionando o diagnóstico de novos casos. A DRIgG4 já foi detectada em variadas etnias, em ambos os sexos e em todas as fases da vida; o maior público acometido é o masculino, com mais relatos em idosos. Outrora tendo os seus sintomas tratados como entidades separadas, hoje a DRIgG4 é melhor conhecida, e sabe-se que ela pode afetar quase todos órgãos e sistemas do corpo, tendo característica fibroinflamatória, autoimune e lenta progressão. Por isso o diagnóstico tende a ser dado anos depois do início das manifestações da doença; porque, mesmo podendo envolver vários órgãos ao mesmo tempo, ela também pode ser assintomática, levando assim à possibilidade de que surjam lesões irreversíveis em órgãos, antes mesmo do paciente estar ciente de ser portador da doença. A DRIgG4 é uma patologia de difícil diagnóstico devido a sua raridade e diversidade na apresentação clínica. Estudos para melhor compreender e tratar a patologia estão sendo realizados mundialmente, e as terapias com corticosteroides e biológicos aparentam ser muito efetivas, quando usadas no momento apropriado da enfermidade. Tendo em vista o exposto acima, ratifica-se a importância da hipótese clínica da DRIgG4, para correto diagnóstico e tratamento precoce.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
ROSSI, H.; GOLIN REMUS, H.; GROSS SOSTIZZO, C.; ALESSANDRA DA SILVA FORTES, K. UMA BREVE REVISÃO HISTÓRICA DA DOENÇA RELACIONADA À IMUNOGLOBULINA G4. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.