DISTRIBUIÇÃO GEORGRÁFICA DE LIPPIA COARCTATA NO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

  • Andrieli Bacega
  • Bárbara Pinheiro Moreira
  • Velci Queiroz de Souza
Rótulo Bioma, Pampa, Dioicolippia, Flora, nativa, Verbenaceae

Resumo

Lippia coarctata pertence a seção Dioicolippia, possui ocorrência para os campos pedregosos da zona basáltica do oeste e norte do Uruguai, sendo posteriormente adicionada ao sudoeste do Rio Grande do Sul, onde figura como espécie ameaçada na categoria IUCN EN (Em Perigo), conforme o Decreto nº 52.109 de 2014. L. coarctata trata-se de um pequeno subarbusto, perene, dioico, rizomatoso, com uma raiz primária cilíndrica e espessa e presença de pequenos tricomas glandulares e híspidos intercalados, no ápice dos pedúnculos e brácteas, folhas opostas, de contorno oval, oblongo a elípticas, cobertas por tricomas híspidos e glandulares, flores pequenas de coloração amarelada, as masculinas comumente mais desenvolvidas que as femininas. Devido à falta de dados, o objetivo do presente trabalho é aferir informações no tocante a distribuição geográfica de L. coarctata esclarecendo a extensão da distribuição geográfica no estado do Rio Grande do Sul. O estudo foi realizado através de levantamentos nesse estado brasileiro e para localização de espécimes foi utilizado o método do caminhamento em locais propícios a ocorrência da espécie, com estudos prévios sobre esses locais. Além disso, para complementação de informações, foi feita consulta em herbários (CTES, PACA, MVM, MVFA) e acesso a imagens digitalizadas de exsicatas (G, K, NY, P, S, RB, US), siglas de acordo com Index Herboriorum. Par a registro fotográfico foi utilizada a câmera digital SONY HX 300. Após saídas de campo e revisão de materiais depositados em herbários, foi possível constatar novos pontos de ocorrência para L. coarctata. A espécie em questão foi encontrada associada a afloramentos rochosos de origem basáltica ao longo de todo o planalto da Campanha e afloramentos vulcanoclásticos extrusivos no extremo ocidental da Serra do Sudeste. O limite de ocorrência de L. coarctata ao norte se dá no município de Alegrete, ao sul acompanha a linha de fronteira entre Uruguaiana e Santana do Livramento, a leste ocorre em campos pedregosos na metade oriental de Uruguaiana e a oeste foi encontrada em afloramento rochosos vulcanoclásticos ao norte do município de Dom Pedrito. L. coarctata é um táxon pouco abordado em estudos, possivelmente devido à escassa distribuição geográfica, tendo em vista a ocorrência apenas em campos associados a afloramentos rochosos do Planalto da Campanha e em pontos isolados na porção ocidental da Serra do Sudeste, conjuntamente com a dificuldade de identificação e o reduzido tamanho da espécie, faz com que o referido táxon seja um interessante foco de pesquisa. Além disso, tais informações são importantes para esclarecimento do complexo de espécies da seção Dioicolippia ocorrentes no estado do Rio Grande do Sul, tendo em vista que, são táxones muito próximos morfologicamente e de ocorrência as vezes concomitantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
BACEGA, A.; PINHEIRO MOREIRA, B.; QUEIROZ DE SOUZA, V. DISTRIBUIÇÃO GEORGRÁFICA DE LIPPIA COARCTATA NO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.