IMPACTOS CAUSADOS PELA AÇÃO ANTRÓPICA NAS COMUNIDADES DE MACROINVERTEBRADOS AQUÁTICOS

  • Sabrina Aquino
  • Tainara Menna Barreto
  • Luis Eduardo Lopes
  • Marcos Andre Veloso
  • Carolina Souza Martini
  • Marcia Regina Spies
Rótulo bioindicadores, bioma, pampa, uso, solo

Resumo

As comunidades de macroinvertebrados são excelentes bioindicadores da integridade de ambientes aquáticos. A ocorrência destes organismos é influenciada pelas atividades que ocorrem na bacia de drenagem (i.e. uso do solo), pois grande parte dos recursos alimentares provém do ambiente terrestre de entorno. Nesse sentido, os macroinvertebrados aquáticos são elementos importantes na ciclagem de nutrientes, movimentando diversos níveis tróficos (consumidores primários, decompositores até níveis tróficos superiores). Dentre os macroinvertebrados aquáticos, as ordens de insetos Ephemeroptera, Plecoptera e Trichoptera (EPT) são especialmente sensíveis as alterações ambientais sendo utilizados para medir integridade biótica de rios e riachos. Na última década, a vegetação nativa do bioma Pampa brasileiro (tradicionalmente utilizada para pecuária) vem sofrendo um acelerado processo de conversão para usos agrícolas. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto das mudanças no uso do solo (conversão de campo nativo com pecuária para cultivos agrícolas) na composição taxonômica e abundância das comunidades de macroinvertebrados aquáticos em riachos no bioma Pampa brasileiro. A amostragem foi realizada em seis riachos de pequeno porte no município de Lavras do Sul, Rio Grande do Sul - três em paisagem de campos nativo com pecuária e três em paisagem convertida em cultivo agrícola, entre março e abril de 2019. Em cada riacho foram selecionados três trechos, e em cada trecho foram obtidas cinco amostras, totalizando 90 amostras. As amostras foram coletadas com amostrador de Surber (10x10cm, 250µm), fixadas em formaldeído 5%, conservadas em álcool 80%, e os espécimes identificados no nível de família. Ao total foram coletados 16.310 indivíduos, pertencentes a 40 táxons. Nos riachos amostrados em paisagens de campo nativo foram coletados 11.305 indivíduos, distribuídos em 32 táxons, sendo 11 exclusivos, enquanto nos riachos em paisagens em cultivo agrícola foram registrados 5.005 indivíduos de 29 táxons, dos quais oito foram exclusivos. Esses resultados evidenciam uma forte redução na abundância e substituição de táxons decorrentes da conversão do uso do solo. Os táxons mais sensíveis (EPT) foram fortemente impactados, pois sua proporção foi reduzida de 64% em campo nativo para apenas 36% em riachos de cultivos agrícolas. As ordens que mais contribuíram para a variação entre os usos do solo foram: Leptophlebiidae (9,7%), Leptohyphidae (8,8%) e Baetidae (4,8%)(Ephemeroptera); Glossosomatidae (4,9%), Philopotamidae (3,9%), Hydropsychidae (3,7%) e Hydroptilidae (3,4%) (Trichoptera); Nematoda (4,4%) e Coenagrionidade (4,0%). Desta forma, os resultados permitem concluir que as comunidades de macroinvertebrados tiveram a composição taxonômica e a abundância impactada pela conversão do habitat. Esses resultados ressaltam a urgência de medidas de proteção do bioma Pampa, pois é o bioma com maior conversão do solo para agricultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
AQUINO, S.; MENNA BARRETO, T.; EDUARDO LOPES, L.; ANDRE VELOSO, M.; SOUZA MARTINI, C.; REGINA SPIES, M. IMPACTOS CAUSADOS PELA AÇÃO ANTRÓPICA NAS COMUNIDADES DE MACROINVERTEBRADOS AQUÁTICOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.