PRINCIPAIS ESPÉCIES COMPETIDORAS DE TRICHILIA CLAUSSENII C.DC. EM UM FRAGMENTO DE FLORESTA ESTACIONAL SUBTROPICAL NA REGIÃO CENTRAL DO RS

  • Aline Alves
  • Matheus Teixeira Martins
  • Déborah Victória Medici Meijueiro
  • Paula Cândida Campos
  • Bruna Denardin Da Silveira
  • Cibele Rosa Gracioli
Rótulo floresta, nativa, distribuição, diamétrica, competição

Resumo

A competição é a interação biológica que ocorre entre dois ou mais indivíduos quando os recursos são limitados ou quando a qualidade dos recursos varia e a demanda é dependente da qualidade (McNAUGHTON & WOLF, 1973). Com o conhecimento da distribuição diamétrica é possível avaliar o comportamento da espécie e ajudar na tomada de decisões sobre o manejo e conservação da mesma. Desta forma, o objetivo do trabalho foi determinar as principais espécies competidoras de Trichilia claussenii C.DC. e analisar a estrutura diamétrica dessas espécies situadas em um fragmento nativo, localizado em São Sepé, RS. O estudo foi desenvolvido em um fragmento da Floresta Estacional Subtropical em área isolada de atividades agropastoris e sem extração madeireira há mais de cinco décadas, tendo aproximadamente 40 hectares. As espécies identificadas foram classificadas de acordo com a proximidade de competição e influência no entorno da espécie Trichilia claussenii C.DC. A análise da estrutura diamétrica foi realizada através de histogramas de frequência, com número de classes obtidos através da fórmula de Sturges (VIEIRA, 2008) e intervalos de classes baseados na amplitude total dos dados. Foram identificadas como principais competidoras: Allophylus edulis (A.St.-Hil., Cambess. & A. Juss.) Radlk., Helietta apiculata Benth, Cordia ecalyculata Vell., Trichilia claussenii C.DC., Matayba elaeagnoides Radlk., Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez, Sorocea bonplandii (Baill.) W.C. Burger, Lanjouw & Boer, Vitex megapotamica (Spreng.) Moldenke, Trema micrantha (L.) Blume, Ficus adhatodifolia Schott ., Ruprechtia laxiflora Meisn., Cordia americana (L.) Gottshling & J.E.Mill, Sebastiania brasiliensis Spreng., Inga vera Willd, Sebastiania commersoniana (Baill.) L.B. Sm. & Downs, Annona emarginata (Schltdl.) H.Rainer, Chrysophyllum gonocarpum (Mart. & Eichler) Engl., Casearia decandra Jacq., Ocotea pulchella (Nees) Mez, Banara parviflora (A. Gray) Benth, Diatenopteryx sorbifolia Radlk, Eugenia myrcianthes Nied., Podocarpus lambertii Klotzsch ex Endl. Nas classes de diâmetros menores, correspondentes às classes 1, 2 e 3, os indivíduos presentes são mais numerosos, já nas classes de diâmetros maiores, 6, 7 e 8, o número de indivíduos presentes encontrado é menor. Concluiu-se que as três principais espécies que competem com a Trichilia claussenii C.DC. são: Helietta apiculata Benth., a própria Trichilia claussenii C.DC. e a Matayba elaeagnoides Radlk e que existe maior frequência de indivíduos com menores diâmetros e baixa frequência de indivíduos para diâmetros maiores, o que normalmente ocorre em florestas inequiâneas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
ALVES, A.; TEIXEIRA MARTINS, M.; VICTÓRIA MEDICI MEIJUEIRO, D.; CÂNDIDA CAMPOS, P.; DENARDIN DA SILVEIRA, B.; ROSA GRACIOLI, C. PRINCIPAIS ESPÉCIES COMPETIDORAS DE TRICHILIA CLAUSSENII C.DC. EM UM FRAGMENTO DE FLORESTA ESTACIONAL SUBTROPICAL NA REGIÃO CENTRAL DO RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.