PESO E RENDIMENTO DE CARCAÇA QUENTE EM CORDEIROS CRIOULOS LANADOS EM SISTEMA DE CONFINAMENTO

  • Natana Marques
  • Jalise Fabíola Tontini
  • Diúlia Zolin Galvani
  • Karoline da Silva Duarte
  • Késia Espinosa de Morais
  • Gladis Ferreira Corrêa
Rótulo Carne, Ovina, Farelo, Arroz, Integral, Terminação

Resumo

A demanda por carne ovina de qualidade tem aumentado nos últimos anos, e a produção de cordeiros para o abate em sistema de confinamento torna-se uma alternativa viável para a ovinocultura no Brasil. Porém, o grande desafio é a redução de custos com a alimentação nestes sistemas. Neste sentido, em regiões onde há uma grande produção de arroz como o Sul do Brasil, o farelo de arroz integral (FAI) é um dos ingredientes alternativos que pode ser utilizado como componente energético das dietas. O objetivo deste trabalho foi avaliar peso e rendimento da carcaça quente de cordeiros da raça ovina Crioula terminados em confinamento, com ou sem a adição de FAI na dieta. Foram utilizados 20 cordeiros machos castrados, idade média de 3 meses, peso inicial de 23,5 kg e escore de condição corporal (ECC) de 2,7. Esses animais foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, em dois tratamentos: CONTROLE ração formulada com casquinha de soja, farelo de soja e milho; e FAI - ração formulada com casquinha de soja, farelo de soja e 13% de FAI. Os animais foram alocados em baias individuais de 3m2 com água ad libitum, e ração ofertada duas vezes ao dia, com ajuste de consumo através do cálculo de sobras diárias, prevendo-se uma sobra de 20%. Ao completarem 67 dias de confinamento, os cordeiros foram abatidos no Frigorífico Estância localizado no município de Santana do Livramento (RS). Foram realizadas pesagens pré-abate, com jejum sólido e hídrico de 12 horas, e da carcaça quente. Os dados foram submetidos a análise de variância (ANOVA), assumindo o nível de significância de 5% pelo Teste de Tukey. Utilizou-se o procedimento GLM do programa estatístico SAS 9.4. Na análise dos resultados, observou-se que a utilização do farelo de arroz integral (FAI) não influenciou no peso de carcaça dos animais (P= 0.3933), com média de 14,628 ± 0,652 kg, e os animais do grupo CONTROLE com média de 15,522 ± 0,764 kg. Podemos considerar que esses animais tiveram um excelente rendimento de carcaça quente, com média de 47,5 %. Conclui-se que o FAI pode ser utilizado como um ingrediente alternativo em substituição ao milho para animais em confinamento, pois permite peso e rendimento de carcaça satisfatórios para cordeiros da raça ovina Crioula em terminação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
MARQUES, N.; FABÍOLA TONTINI, J.; ZOLIN GALVANI, D.; DA SILVA DUARTE, K.; ESPINOSA DE MORAIS, K.; FERREIRA CORRÊA, G. PESO E RENDIMENTO DE CARCAÇA QUENTE EM CORDEIROS CRIOULOS LANADOS EM SISTEMA DE CONFINAMENTO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.