DESEMPENHO DE CORDEIROS CRIOULOS LANADOS TERMINADOS EM CONFINAMENTO

  • Leonardo Viega
  • Betina da Cunha Borges
  • Natalia de Assunção Teixeira da Silva
  • Adriele de Azambuja Fagundes
  • Jalise Fabíola Tontini
  • Gladis Ferreira Correa
Rótulo Casquinha, soja, Farelo, arroz, integral, Ovinocultura, Resíduo, agroindustrial, Sistema, intensivo

Resumo

Com o aumento da demanda por carne ovina de qualidade e de animais jovens, é imprescindível a busca por novas alternativas de produção, que sejam eficientes em ganho de peso e mais econômicas ao produtor. Sistemas intensivos possibilitam altos índices produtivos dos animais, porém, em contrapartida apresentam custos elevados, principalmente com a alimentação. Uma das opções para diminuir esses custos é o uso de subprodutos agroindustriais. Este trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho de cordeiros da raça Crioula em confinamento, alimentados com farelo de arroz integral (FAI) em substituição ao milho. Foram utilizados 20 cordeiros machos castrados, com idades média de 3 a 4 meses, com peso inicial de 23,5 kg e Escore de Condição Corporal (ECC) de 2,7. Esses animais foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado com dois tratamentos, sendo: ZERO ração com 0% de FAI, formulada com casquinha de soja, farelo de soja e milho; e FAI - ração com 13 % de FAI, formulada com casquinha de soja, farelo de soja e FAI. O experimento foi desenvolvido no setor de Ovinocultura da Universidade Federal do Pampa, Campus Dom Pedrito RS, durante os meses de janeiro a março de 2020. Os animais foram mantidos confinados em baias individuais de 3 m², recebendo água e ração ad libitum, a ração foi ofertada duas vezes ao dia, com ajuste de consumo de acordo com as sobras diárias. O ganho de peso e o ECC foram avaliados a cada 14 dias, e o ganho médio diário (GMD) calculado a partir das diferenças entre os pesos subsequentes, dividido pelo número de dias de intervalo entre as avaliações. Através da avaliação do ECC foi possível avaliar a deposição de gordura e dos demais tecidos musculares. Os dados foram submetidos a análise de variância (ANOVA), assumindo o nível de significância de 5% pelo Teste de Tukey, e utilizou-se o procedimento GLM do programa estatístico SAS 9.4. Os resultados mostraram que o desempenho dos animais do tratamento FAI foi semelhante ao tratamento ZERO (P= 0.4313), com GMD de 131 ± 17 g para os animais do FAI, e 149 ± 16 g para os animais do tratamento ZERO. Ao final do experimento o peso de abate e ECC também foram semelhantes (P= 0.2402 e P= 0.0982, respectivamente), os animais do tratamento FAI apresentaram média de 30,463 ± 1,381 kg e ECC de 3,3; e o controle 32,744 ± 1,261 kg e ECC 3,7. Podemos concluir que a inclusão do FAI em substituição ao milho da dieta pode ser uma boa alternativa nutricional, uma vez que possibilitou desempenho semelhante dos animais em comparação aqueles que receberam milho em sistema de confinamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
VIEGA, L.; DA CUNHA BORGES, B.; DE ASSUNÇÃO TEIXEIRA DA SILVA, N.; DE AZAMBUJA FAGUNDES, A.; FABÍOLA TONTINI, J.; FERREIRA CORREA, G. DESEMPENHO DE CORDEIROS CRIOULOS LANADOS TERMINADOS EM CONFINAMENTO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.