AVALIAÇÃO FOLICULAR QUANTITATIVA DE OVÁRIO DE RATAS SUBMETIDAS À INJEÇÃO INTRAOVARIANA DE CLORETO DE CÁLCIO

  • Vitória Silveira
  • Etiele Maldonado Gomes
  • Endreo Alan Pail dos Santos
  • Ingrid Rios Lima Machado
  • Maria Elisa Trost
  • Maria Ligia de Arruda Mestieri
Rótulo Castração, Fêmeas, Quimioesterilizante, Minimamente, Invasiva

Resumo

O desenvolvimento de estudos com quimioesterilizantes visando o controle populacional de animais errantes tem sido foco de interesse nas pesquisas veterinárias mundiais. O cloreto de cálcio diluído em etanol 95% é um dos agentes quimioesterilizante utilizados em machos, capaz de induzir a azoospermia, e tem sido estudado com objetivo de viabilizar castrações de cães e gatos em massa. No entanto, poucos quimioesterilizantes de ação local foram estudados em fêmeas havendo poucas alternativas para esse gênero. Assim sendo, o presente estudo tem o objetivo de avaliar se o cloreto de cálcio 10% diluído em etanol 95% é capaz de induzir alterações quantitativas a nível folicular em curto prazo nos ovários de ratas. O estudo foi aprovado pelo CEUA UNIPAMPA sob protocolo 020/2018. Foram utilizados 30 ovários provenientes de ratas Wistar submetidas ao tratamento de injeção intraovariana de 0,15ml de solução salina 0,9% (G1) ou de cloreto de cálcio 10% diluído em etanol 95% (G2) em aplicação única de forma percutânea guiada por ultrassom. Ainda, os ovários foram coletados em dois períodos de tempo, 15 dias e 30 dias após a aplicação, em ambos os tratamentos. Após, os órgãos foram fixados em formoldeído 10% e processados para confecção de lâminas histológicas coradas com hematoxilina e eosina. Três seções de cada ovário, com intervalo de 38,5µm entre cada, foram avaliadas para quantificação folicular. Os folículos ovarianos das ratas foram classificados em primordiais, primários, secundários e antrais através de microscopia óptica e por dois avaliadores alheios ao tratamento realizado. Por fim, após a quantificação e classificação, foi feita a média folicular de cada ovário. Os dados obtidos foram submetidos ao teste de normalidade e ao teste ANOVA através do software IBM® SPSS® Statistics. Dos ovários avaliados no período de 15 dias após tratamento, o G1 (N=5) e G2 (N=5) não apresentaram diferença significativa entre o número folicular. Já 30 dias após o tratamento, quando comparadas as médias entre o G1 (N=10) e G2 (N=10), houve diferença estatística (p<0,05) na presença de folículos antrais, os quais o G1 apresentou média de 2,90 ± 2,28 folículos e o G2 de 1,20 ± 0,7 folículos. Ainda, embora não significativo, foi observado menor número de folículos primordiais em ambos os tempos de tratamento no G2 quando comparados com o G1. Tais resultados indicam que, os danos foliculares quantitativos ocasionados pela solução de cloreto de cálcio 10% parecem iniciar em curto prazo após sua aplicação. No entanto, apesar de não ser evidenciado neste trabalho, deve-se atentar também a possibilidade de danos qualitativos em diferentes fases foliculares ocorrem em maior número após a injeção do quimioesterilizante. Assim, o cloreto de cálcio 10% diluído em etanol 95% demonstrou ser capaz de induzir alterações na quantidade de folículos ovarianos em curto prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
SILVEIRA, V.; MALDONADO GOMES, E.; ALAN PAIL DOS SANTOS, E.; RIOS LIMA MACHADO, I.; ELISA TROST, M.; LIGIA DE ARRUDA MESTIERI, M. AVALIAÇÃO FOLICULAR QUANTITATIVA DE OVÁRIO DE RATAS SUBMETIDAS À INJEÇÃO INTRAOVARIANA DE CLORETO DE CÁLCIO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.