RELAÇÃO ENTRE PESO CORPORAL E DIMENSÕES OVARIANAS EM FÊMEAS CANINAS

  • Bruna dos Santos
  • Maria Ligia de Arruda Mestieri
Rótulo ovários, cães, morfometria, mensurações

Resumo

A relação entre peso corporal e mensurações de órgãos reprodutores é estudada há décadas em machos de várias espécies, havendo relação com a circunferência escrotal e volumetria testicular. Em fêmeas, entretanto, existe escassez de trabalhos descrevendo tais correlações. Porém, essa busca é de suma importância, visando a realização de futuros estudos que envolvam a aplicação de quimioesterilizantes em órgãos reprodutores femininos para controle populacional. O objetivo do presente estudo foi quantificar as dimensões ovarianas (comprimento, largura e espessura) e investigar a existência da relação direta entre peso corporal de fêmeas caninas e dimensões ovarianas, por análise de correlação. Foram utilizados 30 ovários de fêmeas caninas saudáveis, sem sinais clínicos de estro, estando 80% das mesmas confirmadas em estágio de anestro por exame de citologia vaginal. Os ovários foram coletados após cirurgia de ovário-histerectomia eletiva, não relacionada ao projeto. As fêmeas foram pesadas e divididas em quatro grupos: Grupo 1 (1-5 kg); Grupo 2 (5,1-10 kg); Grupo 3 (10,1 15 kg) e Grupo 4 (15,1 a 21 kg). Os ovários foram mensurados (comprimento, largura e espessura) com a utilização de paquímetro digital eletrônico imediatamente após a cirurgia e os valores computados. A média geral de pesos foi 11,01 kg e de ovários por grupo de 7,75 unidades. As médias do comprimento, largura e espessura ovarianas, de acordo com os grupos, respectivamente, foram de: 8,98 mm, 5,17 mm e 3,78 mm (G1); 10,12 mm, 6,46 mm e 4,91 mm (G2); 12,21 mm, 6,54 mm e 5,01 mm (G3) e 14,44 mm, 7,26 mm e 5,5 mm (G4). Foi realizada análise estatística de correlação de Pearson (levando em consideração o coeficiente de correlação de -1 a +1) entre as médias dos pesos dos grupos em relação às médias de cada mensuração obtida. Foi observado que todas as mensurações apresentam correlação de acordo com a faixa de peso. Há descrito na literatura que as médias das larguras ovarianas encontradas de acordo com o peso das cadelas foram de 12,0 mm (pequeno porte) a 15,7 mm (médio porte). Ainda que exista discreta variação entre a descrição das mensurações encontradas na literatura, há a necessidade de correlacionar dimensões ovarianas com o peso dos animais. Esta correlação foi descrita em bovinos machos, apresentando alta correlação positiva entre o volume testicular, peso corporal, índice de massa corporal, circunferência escrotal, comprimento testicular, entre outros. Em fêmeas, poderia ocorrer similar. Conclui-se que, no presente estudo, o aumento médio de peso entre os grupos inferiu em aumento também de todas as dimensões ovarianas concomitantemente, havendo relação positiva entre faixa de peso corpóreo e comprimento, largura e espessura ovariana nas fêmeas caninas. Por isso, estudos posteriores que envolvam o volume do quimioesterilizante injetados em ovários devem considerar essa influencia, havendo divisão em grupos de estudo dependendo da faixa etária de peso.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
DOS SANTOS, B.; LIGIA DE ARRUDA MESTIERI, M. RELAÇÃO ENTRE PESO CORPORAL E DIMENSÕES OVARIANAS EM FÊMEAS CANINAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.