DIROFILARIOSE CANINA: RELATO DE REASCENSÃO

  • Mariana Martins
  • Eduardo Gonçalves da Silva
  • Caroline Castagnara Alves
  • Francesca Lopes Zibetti
  • Michaela Marques Rocha
  • Paula Priscila Correia Costa
Rótulo Hemoparasita, Microfilárias, Zoonose

Resumo

A dirofilariose é uma hemoparasitose causada pela Dirofilaria immitis. Este hemoparasita é encontrado mais comumente em cães, podendo também infectar gatos, considerada uma zoonose, ela tem como vetor mosquitos como o Aedes spp. Este parasito possui ampla distribuição, sendo considerado um cosmopolita que está ressurgindo na casuística atual, diagnosticado inclusive em locais antes considerados desfavoráveis ao seu vetor, como lugares afastados do litoral. O verme, ao atingir a maturidade sexual no hospedeiro canino, se deposita nas câmaras cardíacas e lá, ao realizar a sua reprodução, libera microfilárias na corrente sanguínea do animal acometido. Com isso os sinais clínicos mais comuns da doença são: dispneia, tosse e intolerância ao exercício, podendo também se apresentar de maneira branda ou assintomática. O diagnóstico pode ser feito através de hemograma, testes sorológicos como ELISA e imunocromatográfico, PCR, teste de Knott modificado e em caso de o paciente possuir dirofilárias já adultas, radiografia torácica e ecocardiograma, afim de encontrá-las na cavidade ventricular. Assim sendo, este relato de caso tem por objetivo revisar literatura e enfatizar a importância desta zoonose. A paciente em questão era uma fêmea da espécie canina, sem raça definida, com 8 anos de idade, que deu entrada na Unidade Veterinária da Universidade Estadual do Ceará, apresentando sinais condizentes com diagnóstico de dirofilariose. Ao receber os resultados do hemograma solicitado, constatou-se que o animal estava com anemia microcítica, rouleaux eritrocitário, discreta anisocitose com predomínio de micrócitos e discreta hipocromia. Entretanto, o que caracterizou o diagnóstico final foi a presença de microfilárias de Dirofilaria spp. em sua corrente sanguínea, sinalizando um alto grau de parasitose. Também foram observadas alterações leucocitárias como a diminuição de linfócitos e aumento nos eosinófilos, decorrentes da hemoparasitose. Assim percebemos uma retomada de casos de dirofilariose, uma doença que causa danos cardiopulmonares em cães e em humanos. Esta zoonose se espalha silenciosamente nos animais que são subdiagnosticados ou assintomáticos, e causa grandes malefícios na população das regiões afetadas, visto que o parasito não chega a sua fase adulta no homem, formando granulomas em seus pulmões que podem ser confundidos com neoplasias, estes só poderiam ser diagnosticados como Dirofilaria spp. em caso de biópsia, causando tanto danos à saúde quanto econômicos com tratamentos desnecessários. Conclui-se que esta é uma patologia que precisa que as medidas profiláticas contra seus vetores sejam retomadas, sendo também essencial a realização de exames para que se detecte a doença até mesmo na ausência dos seus sinais clínicos. Ressalta-se ainda, a importância de discutir casos e revisar a literatura sobre dirofilariose e os cuidados com a ascensão desta doença tanto a nível veterinário quanto humano, por se tratar de uma zoonose.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
MARTINS, M.; GONÇALVES DA SILVA, E.; CASTAGNARA ALVES, C.; LOPES ZIBETTI, F.; MARQUES ROCHA, M.; PRISCILA CORREIA COSTA, P. DIROFILARIOSE CANINA: RELATO DE REASCENSÃO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.