VARIAÇÕES ANATÔMICAS NA INERVAÇÃO CAUDAL DO JOELHO DE CÃO: RELATO DE CASO

  • Tánat Almeida
  • Tanat Almeida
  • Maria Ligia de Arruda Mestieri
  • Paulo de Souza Júnior
Rótulo Articulação, fêmoro-tíbio-patelar, Nervo, fibular, comum, tibial, Denervação

Resumo

Estudos que documentam a inervação de uma região corporal são úteis, pois embasam o entendimento funcional e a elaboração ou desenvolvimento de técnicas denervativas. Tais técnicas bloqueiam a transmissão nervosa e são alternativas importantes no manejo terapêutico da dor regional. A inervação da cápsula articular do joelho de cães domésticos está descrita na literatura. Contudo, variações anatômicas desta inervação são pouco relatadas. Além disso, tais diferenças têm valor em anatomia comparada e devem ser consideradas para a realização de cirurgias denervativas. Neste trabalho objetivou-se relatar duas variações anatômicas na inervação caudal da cápsula articular do joelho de um cão. Foi dissecado um cadáver de um cão mestiço, adulto, fêmea, fixado e conservado em solução de formaldeído a 10% pertencente ao acervo de ensino e pesquisa do Laboratório de Anatomia Animal da Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana-RS. A dissecção consistiu na remoção da pele, limpeza do tecido adiposo e fáscia superficial e profunda nas regiões das coxas, joelhos e pernas, seguida pelo rebatimento do músculo bíceps femoral para possibilitar a exposição do nervo isquiático e de seus ramos imediatos, o nervo fibular comum e o nervo tibial. Como resultado, no membro pélvico esquerdo, foi encontrado um ramo nervoso originado do nervo fibular comum destinado a face caudal da cápsula do joelho que, por padrão anatômico descrito na literatura, deveria ser oriundo do nervo tibial. Já no membro pélvico direito, este ramo sequer foi encontrado. Neste caso, pode-se concluir que os ramos nervosos para algumas regiões da cápsula do joelho de cães podem apresentar origens distintas da literatura ou mesmo inexistir. Destaca-se que as variações podem consistir na origem do nervo, mas também na diferença antimérica (entre lados) em um mesmo indivíduo. Embora esta variação tenha sido identificada em um único animal, dissecações de um maior número de espécimes são necessárias para verificar a ocorrência desta e de outras variações na inervação da cápsula articular do joelho de cães com vistas ao desenvolvimento de uma técnica eficaz de denervação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-11-20
Como Citar
ALMEIDA, T.; ALMEIDA, T.; LIGIA DE ARRUDA MESTIERI, M.; DE SOUZA JÚNIOR, P. VARIAÇÕES ANATÔMICAS NA INERVAÇÃO CAUDAL DO JOELHO DE CÃO: RELATO DE CASO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 2, 20 nov. 2020.