MITIGAÇÃO DOS GEE E POTENCIAL DA GERAÇÃO DE ENERGIA PELO APROVEITAMENTO DA CASCA DE ARROZ

  • Rebeca Lima
  • Letícia Rocha Soares
  • Daniel Albuquerque Nilsen
  • Mateus Guimaraes Da Silva
Rótulo Biomassa, residual, Combustão, Aquecimento, global

Resumo

RESUMO O Rio Grande do Sul possui grande potencial para geração de energia elétrica por meio da combustão da casca do arroz, em virtude de ser o estado que apresenta maior produtividade do mesmo no país. Tal aproveitamento é capaz de trazer benefícios, quando relacionados as emissões de gases de efeito estufa (GEE), como a mitigação de emissões de CH4, a absorção de CO2 por meio de fotossíntese e outras emissões evitadas de GEE que serão evitadas pela substituição de sua matriz elétrica. Neste trabalho foi desenvolvida uma estimativa do potencial da geração de energia elétrica a partir da combustão da casca de arroz gerada na safra de 2017 no estado do Rio Grande do Sul, aliada a capacidade de redução da pegada carbono. O estudo foi desenvolvido basicamente por meio das seguintes etapas: (1) levantamento da quantidade de arroz gerada por região do estado do Rio Grande do Sul; (2) Quantificação da casca de arroz gerada, excedente e disponível para aproveitamento energético; (3) estimativa do potencial de geração de eletricidade; (4) determinação das emissões evitadas de CH4 (biogênico) da decomposição anaeróbica da casca de arroz; (5) determinação das emissões evitadas pela substituição da eletricidade oriunda da matriz elétrica brasileira pela procedente da combustão da biomassa residual; (6) estimativa das emissões da cadeia logística da casca de arroz da unidade de beneficiamento de arroz até a unidade de geração de energia; (7) estimativa do potencial de mitigação do impacto de aquecimento global; (8) e da pegada carbono da geração da energia elétrica pela combustão da casca de arroz. Foram obtidas estimativas da casca de arroz excedente e disponível por região do estado do Rio Grande do Sul que pode vir a ser utilizada para geração de eletricidade. O valor total da quantidade de biomassa residual excedente foi estimado em 1,77 ×1005 kg. Também foi estabelecido o potencial de geração de energia, considerando o Poder Calorífico Inferior da biomassa (PCI) da casca igual a 3490 kcal/kg, rendimento igual a 18% e o tempo de operação igual a 7008 h, o qual corresponde a 80% do tempo disponível no ano. A partir dos resultados e visto o potencial da produção de arroz no Rio Grande do Sul, reafirma-se a importância do aproveitamento da sua biomassa residual para obtenção de energia elétrica, pois se trata de um subproduto causador de impacto ambiental, caracterizado como um passivo. Por meio deste aproveitamento, emissões de GEE pela decomposição desta biomassa e o consumo de eletricidade da matriz elétrica brasileira são reduzidos, aumentando assim o potencial de mitigação do impacto ambiental de aquecimento global.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
LIMA, R.; ROCHA SOARES, L.; ALBUQUERQUE NILSEN, D.; GUIMARAES DA SILVA, M. MITIGAÇÃO DOS GEE E POTENCIAL DA GERAÇÃO DE ENERGIA PELO APROVEITAMENTO DA CASCA DE ARROZ. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.