CONTABILIZAÇÃO DE CAPTAÇÃO E AVALIAÇÃO DO REUSO DE ÁGUA UTILIZADA EM IRRIGAÇÃO EM ESTUFAS

  • Guilherme Guedes
  • Victoria Paskauskas Montijo
  • Vitor Henrique Lopes da Silva
  • Andre Carlos Cruz Copetti
Rótulo Água, Renovável, Econômico, Intempéries

Resumo

A água é uma fonte essencial para que haja vida no planeta, sendo que aproximadamente 75% da superfície terrestre é composta por água. Penosamente uma parcela mínima desta água é potável, cerca de 97,4% deste total é composto por água salgada, quase 2% é de gelo e neve e apenas 0,67% corresponde a água doce (incluindo águas subterrâneas e fontes superficiais). Por esse motivo, o contexto é ainda mais grave quando se leva em consideração a assimétrica distribuição espacial e temporal da água doce do planeta e, o progressivo índice de contaminação das nascentes. Em consequência, a água na atualidade é tratada como um recurso finito renovável e um bem econômico. Aproximadamente mais de um milhão de pessoas no planeta sofrem com a insuficiência de água tratada para alimentação e para sua higiene pessoal. Pensar em todas as formas de evitar desperdício, além de reutilizar aquelas possíveis e de captar à chuva para uso, são ações que precisam cada vez mais acontecerem. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi contabilizar o consumo de água por uma estufa de produção de mudas, bem como à parcela perdida por escoamento, e ainda, à possibilidade de coleta das chuvas. O estudo foi realizado na Universidade Federal do Pampa - Campus São Gabriel, Rio Grande do Sul, em uma área de estufa de 240 m2. Os resultados mostram diferenças entre inverno e verão, devido às diferentes necessidade de irrigação. Nos meses de junho à setembro foi necessário uma rega de 15 minutos por dia, à qual consome em média 400 L, dos quais uma média de 80 L escoam pelo chão da estufa, ou seja, uma perda de 20%. Assim nos demais meses onde a rega é 3 vezes ao dia, temos uma perda de 240 L diários. Anualmente à perda chega em média à 67.200 L. Por outro lado, se captar apenas 10% do esperado de chuva no mês, a quantidade chega a 3.100 L, suficiente para irrigar durante 8 dias por mês no período de inverno. Porém se considerar todo o esperado, teríamos um volume de 32 mil litros por mês, suficiente para quase 3 meses, captando apenas em um mês. A conclusão deste trabalho é que não precisaria de água potável para a produção atual de mudas, caso tivesse reservatório suficiente para armazenamento. O cultivo de mudas em estufas é uma alternativa interessante, pois possibilita o reuso das águas da irrigação automatizada e resulta em benefícios diversos, uma vez que produzem a ação das intempéries durante o período de crescimento das culturas de interesse.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
GUEDES, G.; PASKAUSKAS MONTIJO, V.; HENRIQUE LOPES DA SILVA, V.; CARLOS CRUZ COPETTI, A. CONTABILIZAÇÃO DE CAPTAÇÃO E AVALIAÇÃO DO REUSO DE ÁGUA UTILIZADA EM IRRIGAÇÃO EM ESTUFAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.