O QUE SE GANHA SOBREPONDO BOTÂNICA BÁSICA E APLICADA EM UM LABORATÓRIO DE ECOFISIOLOGIA VEGETAL?

  • Clodoaldo Pinheiro
  • Márcio Paulo Czepak
  • Jéssica Sayuri Hassuda Santos
  • Marcel Merlo Mendes
  • Elizete Beatriz Radmann
  • Antelmo Ralph Falqueto
Rótulo Fluorescência, clorofila, Videiras, Curvas, OLKJIP

Resumo

A ciência e suas aplicações permitem interações tão fortes que há uma sobreposição entre o básico e o aplicado de forma indissociável. Os conhecimentos botânicos constituídos do esforço conjunto de estudiosos ofertam ferramentas e objetos que nos desafiam a aproximar a ciência acadêmica teórica do dinamismo do ambiente natural e/ou cultivado. Neste contexto, um laboratório de Ecofisiologia vegetal foi utilizado como palco da dialética dialógica utilizando videiras de uma fazenda experimental como objeto gerador de hipóteses e investigação botânica. Conceitos da fluorescência da clorofila a foram empregados como ferramentas para conectar o conteúdo básico ao aplicado a partir de coletas de dados de videiras. Da esfera básica foram empregados a Teoria do fluxo de energia em biomembranas, curvas experimentais OLKJIP, as variáveis obtidas por derivações matemáticas e os conceitos ecológicos que empregam atributos funcionais de vegetais como descritores de processos dominantes do ambiente. Da esfera aplicada foram observados os efeitos do ambiente na resposta da planta a partir da construção e análise de uma matriz de atributos funcionais. Medidas do ambiente foram monitoradas por uma estação meteorológica automática e empregadas como descritores lineares da ordenação. O objetivo desta ação foi provocar o ethos de um grupo acadêmico em busca de uma compreensão holística das respostas ecofisiológicas de videiras. Medidas (Fluorímetros Hansatech e Walz) da fluorescência de clorofila a foram tomadas no início da manhã (controle) seguido dos tratamentos: meio dia (12h) e entardecer (16h). As videiras estão implantadas em uma fazenda experimental no paralelo 18 e o clima é do tipo Am. O formato das curvas OLKJIP mostrou-se típico e polifásico. A dupla normalização entre a fluorescência basal e máxima mostrou desvios hiperbólicos positivos dos tratamentos em relação ao controle. A análise exploratória de ordenação permitiu visualizar um padrão de resposta fisiológica conectado com variáveis climáticas monitoradas. A análise de coordenadas principais evidenciou que a extinção de energia (quenching) por fotossistemas ao longo do dia é influenciada por eventos de fotoinibição. Entretanto, o estresse observado é dinâmico quando observado em conjunto com variáveis estruturais da folha e componentes da vitalidade da videira. Desta forma, a sobreposição da botânica básica com a aplicada permitiu o diálogo crítico no ambiente do laboratório de ecofisiologia vegetal. A observação das plantas em uma fazenda experimental é peça importante para a discussão acadêmica, no escopo das ideias, hipóteses e questionamento científico. Assim métricas multivariadas foram imprescindíveis para auxiliar o grupo acadêmico na investigação botânica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
PINHEIRO, C.; PAULO CZEPAK, M.; SAYURI HASSUDA SANTOS, J.; MERLO MENDES, M.; BEATRIZ RADMANN, E.; RALPH FALQUETO, A. O QUE SE GANHA SOBREPONDO BOTÂNICA BÁSICA E APLICADA EM UM LABORATÓRIO DE ECOFISIOLOGIA VEGETAL?. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.